Consultor Jurídico

Crime de garantismo

CNJ julga revisão disciplinar de juiz do TJ-SP punido por "soltar muito"

Retornar ao texto

Comentários de leitores

9 comentários

Devido processo legal.

Dayan Roberto (Advogado Autônomo - Consumidor)

De sentença cabe recurso, ou chorar na cama, que é lugar quente...

O que se espera de um juiz?

Alexandre de Sá Domingues (Advogado Sócio de Escritório - Criminal)

Hoje o CNJ julgará pedido de revisão de punição disciplinar aplicado ao juiz de Direito Roberto Luiz Corcioli Filho, trata-se de uma grande injustiça com o magistrado que teve coragem de julgar de acordo com a CF. Um dos pilares de uma Democracia é o respeito à Constituição e às garantias e liberdades que ela assegura. A pretexto de combater a criminalidade, órgãos que deveriam defender a legalidade, desejam que os julgamentos sejam atécnicos, populistas e até mesmo ilegais. Espero que o CNJ faça justiça ao juiz que teve coragem de enfrentar o status quo de um Poder Judiciário inquisitório e retrógrado.

Vergonha alheia

keubla2015 (Outros)

O CNJ tinha de investigar relação de juiz corrupto o com crime organizado e falso sequestro do filho do então presidente Lula. Lamentavel.

JUIZ

O ESCUDEIRO JURÍDICO (Cartorário)

O juiz tem liberdade de julgar. Mas, essa liberdade não pode ser tão ampla, a ponto de colocar em perigo o "cidadão de bem".
Fico imaginando um juiz soltando bandido especializado em furtos, reincidente, que no vigésimo segundo furto, ameaça a vítima de morte, porque não quer ter o vigésimo terceiro boletim de ocorrência.

Liberdade e ponto

Antonio Salgado (Serventuário)

Discordo. O juiz tem a liberdade de julgar e ponto final. Se ele solta demais ou prende demais por força da sua convicção em relação às provas dos autos as partes têm ao seu dispor os recursos previstos na legislação processual. É verdadeiro absurdo que o tribunal lhe imponha pena administrativa porque ele exerceu o seu mister jurisdicional em contrariedade com a entendimento majoritário da Corte. Até onde se sabe, o TJSP não tem o condão de proferir julgamentos vinculantes. Esse TJSP está se mostrando uma verdadeira aberração! Certamente o CNJ vai espancar essa decisão esdrúxula, para dizer o menos.

Parabéns ao CNJ, contendo a sanha punitivista desenfreada.

Walther S. N. (Cartorário)

Um absurdo que o magistrado tivesse sido punido tão e somente por ser contra-majoritário, o Direito Penal Brasileiro e suas punições são norteadas pelo princípio da intervenção mínima, última ratio, a última sanção, e aplicar a pena de reclusão onde outras são possíveis, é um abuso inominável, afinal, corre aos magistrado o risco de banalizar e prisão, esquecer a situação perigosa e degradante da cadeia, e mandar para lá apenas o realmente necessário.
Meus parabéns ao CNJ e ao magistrado, e que de passo a passo, a palavra "Garantismo" deixe de ser palavrão para os punitivistas de plantão.

Indecência do juiz

Joacil da Silva Cambuim (Procurador da República de 1ª. Instância)

Embora promotor de justiça, porém temporariamente afastado para tratamento de saúde, não acompanho muito as decisões do TJSP. Mas imagino que aquele tribunal deve punir também os juízes que "condenam muito ".

Apenas mais um alienado que não saiu do "Mundo de Bob"

boris123 (Outros)

Chega a ser triste vermos esses alienados alegarem o cumprimento da lei como desculpa pra soltar criminosos. Se você realmente estudou, sabe que há coisas acima das leis, como princípios. As leis devem se adequar a sociedade, e não é o que acontece no Brasil, onde a grande maioria (que você chama de punitivistas de plantão) não aguentam mais a criminalidade, mas ficam a mercê de juízes e políticos que tem medo de encarcerarem e serem reprimidos pelas organizações internacionais, porque ninguém quer ser lembrado por investir em presídios.
Walther, meu caro, o juiz não deve considerar a periculosidade de criminosos, mas sim o fato das cadeias estarem em grande parte, em estado degradante?
É nisso que você acredita?
Talvez seja pelo fato desta tamanha alienação quanto à realidade que você seja apenas um bacharel.
E espero realmente que, pelo menos com esse pensamento, não consiga a inscrição na OAB, o Brasil não precisa de advogados com essa ideologia idiota que você e muitos outros acreditam.

Solta muito

Professor Edson (Professor)

Nesse caso se não existem relação com propina na soltura ou arquivamento, absolvição ou desvio de finalidade, então qualquer punição é ilegal, tem juiz que prende demais e tem juiz que solta demais no Brasil, sendo que o correto é saber mesclar e ter sabedoria nas decisões, ouvir a defesa e o ministério público com o mesmo respeito e com isso fundamentar a correta decisão, e vale sempre lembrar que ideologia para juiz é igual relação sexual, fica com você em quatro paredes, ninguém quer saber, não pega bem para um cumpridor da lei principalmente.

Comentar

Comentários encerrados em 1/12/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.