Consultor Jurídico

Conselheiros pedem que CNMP investigue promotor do caso Ferrer

imprimir

Os conselheiros Otavio Luiz Rodrigues Jr., Sandra Krieger, Fernanda Marinela, Luiz Fernando Bandeira de Mello e Luciano Nunes Maia Freire assinam requerimento em que pedem a instauração de Reclamação Disciplinar para apurar a atuação do promotor de Justiça Thiago Carriço, do Ministério Público de Santa Catarina, no julgamento do empresário André de Camargo Aranha, acusado de estupro contra a influencer Mariana Borges Ferreira, a Mariana Ferrer.

Reprodução
Conselheiros assinam requerimento para instauração de Reclamação disciplinar do promotor do caso Mariana Ferrer

No texto enviado ao Corregedor Nacional do Ministério Público, Rinaldo Reis, os conselheiros abordam os trechos divulgados do julgamento do caso Mariana Ferrer por reportagem do The Intercept Brasil. Segundo eles, o magistrado que presidia o julgamento e o representante do MP deixaram de intervir quando o advogado do réu, Cláudio Gastão da Rosa Filho, praticou "verdadeira tortura psicológica" contra Mariana Ferrer.

No documento, os conselheiros lembram que o membro do Ministério Público tem o "dever de velar pelo integral respeito à integridade física e psicológica das vítimas, prestando toda a assistência necessária para que a busca pelos órgãos de Justiça não se transforme em um instrumento de revitimização daquela que já teve os seus direitos violados".

Clique aqui para ler a representação