Consultor Jurídico

Biênio 2020/2022

Rita Cortez é reeleita no IAB e prega combate ao autoritarismo

O presidente da OAB/RJ, Luciano Bandeira, e Rita Cortez, reeleita para mais um biênio
Divulgação

A advogada trabalhista Rita Cortez foi reeleita presidente do Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB), com 380 votos válidos, tornando-se a primeira mulher a ter dois mandatos consecutivos à frente da entidade.

A nova diretoria para o biênio 2020/2022 foi eleita em assembleia realizada nesta quarta-feira (25/3), que teve uma única chapa inscrita, formada quase integralmente pelos consócios eleitos para o primeiro mandato (2018/2020).

"Cresce a importância da fala do IAB neste momento inegavelmente difícil para o Brasil e para o mundo, marcado por atitudes fascistas do chefe do Poder Executivo que, para nós, democratas e defensores dos direitos sociais, já não surpreendem", afirma Cortez.

A presidente reeleita reforçou o papel a ser cumprido pelo IAB na grave crise decorrente do avanço do novo coronavírus (Covid-19). "Podemos colaborar, como sempre fizemos, para enxergar novos horizontes, cessada a situação de risco provocada pelo vírus à população", afirmou. "Nós temos autoridade para combater atitudes autoritárias que poderão ser adotadas por oportunismo."

Com o avanço da Covid-19, a comissão eleitoral facultou a possibilidade do voto eletrônico a todos os membros efetivos e habilitados, inclusive os residentes na cidade do Rio. Contudo, no hall de entrada do prédio onde fica a sede do instituto, no centro do Rio, uma urna foi colocada à disposição dos consócios que fizessem questão de votar presencialmente. 

Ao final da apuração, foram computados 429 votos —a maior votação já registrada em eleições no IAB —, dos quais dois nulos e 47 inválidos.

Rita Cortez é a segunda mulher a presidir o instituto. A primeira foi Maria Adélia Campello Rodrigues Pereira, no biênio 2006/2008.

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 26 de março de 2020, 16h55

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 03/04/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.