Consultor Jurídico

Ausência sentida

Celso de Mello é internado com quadro infeccioso em São Paulo

Por 

Decano do Supremo Tribunal Federal, o ministro Celso de Mello foi internado na semana passada no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, com quadro erisipela. A doença não tem a ver com a pandemia de coronavírus nem com a cirurgia na cabeça do fêmur a que se submeteu recentemente. A licença do ministro foi renovada até 30 de março. Ainda não há previsão de alta.

Celso de Mello está licenciado até 30 de março
STF

A internação foi confirmada pelo STF e pelo gabinete do ministro. Ele estava afastado porque passou por uma cirurgia em 22 de janeiro. O decano do Supremo vinha se locomovendo com dificuldade antes disso.

O ministro foi excluído do sorteio de novos processos nesse período. A expectativa era de que a licença durasse até, pelo menos, 19 de março. Deve ir até o dia 30. É a primeira vez, em 49 anos de atividades no funcionalismo público, que Celso se afasta de suas funções.

O ministro está na Corte desde agosto de 1989, e sua aposentadoria compulsória está prevista para 31 de outubro de 2020. Ele integra a Segunda Turma com os ministros Edson Fachin, Cármen Lúcia, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandowski.

Topo da página

 é correspondente da revista Consultor Jurídico em Brasília.

Revista Consultor Jurídico, 17 de março de 2020, 18h46

Comentários de leitores

7 comentários

"Expulsória com 80"

Roberto MP (Funcionário público)

Esse ministro deve sonhar diuturnamente com a aposentadoria compulsória se arrastando até os 80 anos. E assim ficaria mais 5 (cinco) anos, quando o STF permanecerá "imexível" (no neologismo de Magri) até 2025.

Vácuo

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

A aposentadoria do ministro Celso de Mello irá gerar um vácuo na qualidade técnica das decisões do STF vez que não há outros com o mesmo conhecimento jurídico, independência e imparcialidade para substituí-lo.

Concordância

O IDEÓLOGO (Cartorário)

Concordo com o culto advogado, Doutor Marcos Alves Pintar.

Discordo!

CarlosDePaula (Advogado Autônomo)

Salvo melhor juízo, não foi o voto desse Ministro que, recentemente, conduziu o julgamento da criminalização da homofobia? O Judiciário pode virar legislativo?

E o voto no mensalão para recepcionar o recurso que levou à absolvição/prescrição de algumas condenações?

Não foi também esse Ministro que criticou uma manifestação sobre o cabo e um soldado, mas quedou silente sobre um ex-presidente dizer que a corte era acovardada?

Mais recentemente também, não foi esse Ministro, que tanto gosta de se manifestar publicamente, que nenhuma palavra emitiu sobre um inquérito aberto e conduzido pela corte sem a participação do Órgão Julgador pertinente?

Falta ele não fará nenhuma, infelizmente.

Ministro que não fara falta

George (Advogado Autônomo)

concordo contigo CarlosDePaula!
Esse Ministro está é muito politizado! E decisões politicas não representam a justiça. Infelizmente o Judiciário está todo politizado, legislando!
Já passou da hora dele ir para casa brincar com os netos!
Não fará falta mesmo!

Apego.

Osvaldir Kassburg (Oficial da Polícia Militar)

Vai pra casa descansar e curtir a aposentaria com a família Ministro. Mesmo com a saúde debilitada esperar pela expulsória é muito apego ao poder.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 25/03/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.