Consultor Jurídico

Trabalho remoto

Plenário do CNJ aprova relatório de inspeção feita no TJ do Ceará

O relatório final sobre a inspeção ordinária realizada pela Corregedoria Nacional de Justiça no Poder Judiciário do Ceará foi aprovado, por unanimidade, pelo Plenário do Conselho Nacional de Justiça. A decisão foi tomada durante a 64ª Sessão Virtual, realizada no período de 30 de abril a 8 de maio de 2020.

CNJPlenário do CNJ aprova relatório de inspeção ordinária feita no TJ do Ceará

O Tribunal de Justiça do Ceará foi inspecionado no período de 9 a 13 de março de 2020. O procedimento resultou na elaboração de um relatório, apresentado pelo corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, com recomendações e determinações para a melhoria da prestação jurisdicional no estado.

Entre as recomendações feitas pela corregedoria nacional, constam: a elaboração, num prazo de 120 dias, de planejamento anual de contratações de bens e serviços; a capacitação e treinamento de servidores para utilização do SEI; a elaboração de um projeto piloto de implantação do PJe em uma unidade judiciária fora do sistema dos juizados especiais.

Atualização e desenvolvimento de ferramentas tecnológicas para melhorar a eficiência e gerenciamento dos trabalhos na corte; realização de inspeções ordinárias pela corregedoria local na Secretaria Judiciária de primeiro Grau da capital e do interior e elaboração de um plano de trabalho conjunto entre a presidência e corregedoria visando à diminuição do quantitativo de unidades com taxa de congestionamento acima de 70% também estão entre as medidas recomendadas.

Os achados de maior relevância culminaram com a expedição de determinações, dentre elas: a aprovação, em 30 dias, de cronograma de digitalização do acervo processual; a substituição de todos os interinos do serviço extrajudicial com o impedimento de nepotismo comprovado e a apresentação, no prazo de 30 dias, de cronograma para utilização completa das tabelas processuais unificadas.

A Corregedoria local também deverá, em conjunto com a presidência e o setor de informática, adotar, num prazo de 60 dias, sistema eletrônico que possibilite a emissão de relatórios estatísticos necessários para melhor gerir as rotinas de trabalho da unidade. Com informações da assessoria de imprensa do CNJ.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 13 de maio de 2020, 7h06

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 21/05/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.