Consultor Jurídico

"Lição cívica"

Sergio Moro pede divulgação da íntegra do vídeo de reunião presidencial

Retornar ao texto

Comentários de leitores

4 comentários

SÉRGIO Moro pede ...

Arlete Pacheco (Advogado Autônomo - Trabalhista)

O Conselheiro Acácio e eu gostaríamos de ver esclarecidas algumas dúvidas: Se o senhor Moro entendeu como irregularidades algumas atitudes do senhor Presidente da República, então por que não cumpriu com seu dever funcional, como servidor público, de representar ao Ministério Público da União, que é o Fiscal da Lei e Titular da Ação Penal, a fim de que fosse apurada a veracidade das tais irregularidades? Estranho não? Seria por desconhecimento da lei? Seria por desconhecer os trâmites legais? Estranho não?Por que não procurou o Serviço de Protocolo competente para protocolar seu pedido de demissão? Por que comunicar através da imprensa? Estranho não? Necessidade de plateia? Parece que há mais mistérios sobre Sérgio Moro além daquilo que possa alcançar nossa filosofia! Aguardemos.

Desmoralizar tem suas utilidades

olhovivo (Outros)

Nem bolsonarista, nem petista, nem apreciador da politicalha da Banânia. Mas esse barulho todo em cima da reunião tem apenas um efeito: o de desmoralizar para desgastar, em especial em face dos arroubos de alguns ministros de baixíssimo nível presentes na reunião, aqueles que queriam prender ministros do STF, governadores e prefeitos. A realidade é que o vídeo só servirá pra esse propósito, pois qualquer primeiranista de Direito sabe que cogitar não entra na esfera punível do "iter criminis". O resto faz parte daquela velha tática "processual penal" em moda na Banânia, praticada pelos órgãos persecutórios, de desmoralizar para obter a condenação pública. Aí, diante de alguns juízes pusilânimes, diante da condenação pública, é mais fácil obter o recebimento da denúncia e até mesmo a condenação.

O custo-Brasil da "lição cívica"

Rinaldo Araujo Carneiro - Advogado, São Paulo, Capital (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

A discrição típica e recomendável aos magistrados ficou pra trás. Que venham mais holofotes pro paladino da justiça Moro ministrar a lição cívica dele ao país.
Os reflexos do "xilique moral" na economia, no dólar, no país inteiro, que se lasquem. Importante é a biografia do paladino da justiça, cujo maior ato de heroísmo foi botar na cadeia um notório mentiroso e cachaceiro de nove dedos, que por sinal já está solto, e sem nenhum alarde ou indignação de parte daquele ex-julgador. Nesse caso, fala com distanciamento e ponderação...
Ao rodar a baiana numa questão mais do que polêmica, da sua auto suposta "autoridade moral", Moro ""causou", num factóide econômico que certamente prejudicou a muitos brasileiros, e que poderia sim ser evitado, saindo quieto, sem alarde.
Assim, egocentrismo, arrogância e até trairagem, certamente também estarão presentes na opinião de muitos brasileiros sobre a sua auto--cultuada biografia.

Divulgação integral do vídeo

Fabiano Teixeira da Silva (Advogado Sócio de Escritório)

Acho que a judicialização está exagerada no STF. Está uma guerra particular do ex-Ministro. Tudo, ao meu ver, por tantos problemas causados naquela entrevista, onde sinto que bastava demonstrar sinteticamente a sua não concordância com a ideologia presidencial, sendo ético, portanto, saindo do Governo, até podendo citar o porquê (não concordar com trocas, etc.), mas não precisava tanto, ao meu ver. A economia agradece, pois crises tais quais nada contribuem. Sobre o vídeo, penso ser ato de governo, estratégias e divulgação abala a economia, a estabilidade do País, etc., viola privacidade dos integrantes da reunião. É intromissão demais, creio eu. Desnecessário. Não fazendo defesa àquele ou este, mas sendo técnico. E outra: está chato já isso tudo!

Comentar

Comentários encerrados em 21/05/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.