Consultor Jurídico

Moro x Bolsonaro

Celso de Mello decreta sigilo temporário de vídeo de reunião presidencial

Por 

Em caráter pontual e temporário, o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, determinou a incidência de sigilo no HD externo entregue pela Advocacia-Geral da União à secretaria judiciária da corte. Nele está o arquivo de vídeo da reunião presencial citada por Sergio Moro em depoimento à Polícia Federal, no último sábado (2/5).

Sigilo vai permanecer até decisões serem tomadas no âmbito do inquérito STF

Na decisão, o ministro afirma que o sigilo será levantado de acordo com o decidir em face dos pedidos formulados pela AGU, sobre a impugnação a eles oferecida por Moro.

O acesso à íntegra da reunião entre Bolsonaro, o vice-presidente Hamilton Mourão, ministros e presidentes de bancos públicos, ocorrida em 22 de abril, no Palácio do Planalto, havia sido pedido pela defesa do ex-ministro da Justiça. Inicialmente, a AGU solicitou que apenas uma parte da gravação fosse entregue.

O caso integra o Inquérito 4.831, que investiga as declarações do ex-ministro da Justiça sobre o presidente Jair Bolsonaro. Na última segunda-feira (4/5), o ministro Celso de Mello afirmou que esse inquérito não pode ser sigiloso.

Clique aqui para ler a decisão
Inq 4.831




Topo da página

 é correspondente da revista Consultor Jurídico em Brasília.

Revista Consultor Jurídico, 8 de maio de 2020, 21h20

Comentários de leitores

1 comentário

Celso de Melo decreta sigilo temporário de vídeo de reunião

luciomalta (Economista)

A exigência do Ministro contendo a íntegra da reunião ministerial do executivo é afrontosa , em especial se nada de realmente importante contiver. Qual atitude será tomada em relação a Moro ? se esta for uma petição tão irrelevante quanto as provas que apresentou até agora.

Comentários encerrados em 16/05/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.