Consultor Jurídico

Grupo de risco

Juiz revoga decisão que concedeu prisão domiciliar de chefe do PCC

Lima é apontado como um dos chefes mais poderosos do PCC ainda em São Paulo
Reprodução

O juiz Adjair de Andrade Cintra, do Deecrim (Unidade Regional de Departamento Estadual de Execução Criminal), revogou a concessão de prisão domiciliar para Leonardo Vinci Alves de Lima, conhecido como Batatinha.

Lima é apontado como um dos mais poderosos chefes da facção criminosa Primeira Comando da Capital, que ainda permanecem no sistema penitenciário paulista.

Ele seria encaminhado nesta segunda-feira (4/5) para o regime de prisão domiciliar por decisão do próprio juiz. O magistrado reconsiderou a decisão após ser informado por membros do MP, do Judiciário e do governo paulista sobre a influência do detento na organização criminosa.

O pedido de prisão domiciliar de Lima foi concedido com base no seu quadro de saúde. Ele é hipertenso e, portanto, se enquadraria no grupo das pessoas mais vulneráveis à Covid-19.

Atualmente Lima está Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, a 611 km da capital paulista.

2079734-68.2020.8.26.0000




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 4 de maio de 2020, 22h05

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 12/05/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.