Consultor Jurídico

Atos antidemocráticos

Por ordem de Alexandre, PF encontra e prende blogueiro bolsonarista

Por determinação do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, a Polícia Federal prendeu nesta sexta-feira (26/6), em Campo Grande, o blogueiro bolsonarista Oswaldo Eustáquio, no inquérito que investiga apoio e organização de atos antidemocráticos.

O blogueiro Oswaldo Eustáquio
Reprodução

Marido da atual secretária nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Sandra Terena, a PF suspeitava que ele estava se escondendo das autoridades. 

Eustáquio havia sido alvo de busca e apreensão solicitada pela Procuradoria-Geral da República deflagrada no último dia 15, por sua relação com os atos que pedem o fechamento do Congresso e do STF, mas não foi encontrado pela PF em seus endereços.

O blogueiro, ainda segundo a PF, havia visitado recentemente uma cidade da fronteira do Brasil com o Paraguai. A prisão dele é temporária (com validade por cinco dias).

Eustáquio é próximo da extremista Sara Giromini, que também havia sido presa, mas foi solta nesta semana sob a condição de que usasse tornozeleira eletrônica.

No início do governo de Jair Bolsonaro, o blogueiro atuava informalmente em Brasília se identificando como assessor de imprensa da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves.

O inquérito sobre os atos antidemocráticos busca provas do financiamento orquestrado da realização de atos pelo país nos últimos meses. Alexandre de Moraes autorizou, a pedido da PGR, a quebra de sigilo bancário de 37 alvos envolvidos nos atos, dentre eles 11 parlamentares alvo da investigação. Em sua decisão que autorizou buscas e quebras, afirmou que existe "real possibilidade de associação criminosa" nesses atos.

Inq 4.828

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 26 de junho de 2020, 16h22

Comentários de leitores

4 comentários

sem título

Bruno Tyrone (Advogado Associado a Escritório - Administrativa)

Falácias, mentiras, omissões, disparates... são termos que estão em voga nos noticiários e judiciário, notadamente na Corte "Maior", porém quando escritas por quem faz parte do "lado certo" e depois de descobertas são apenas equívocos. Porém, quando se imputa ao "outro lado" são intituladas de "fake news", passíveis de busca e apreensão, quebra de sigilo, prisão e tudo o mais que valha.

Ainda que se prove depois que tudo não passou de um "equívoco" do Judiciário, contudo a opinião pública carente de independência intelectual já foi cooptada e a reputação do investigado destruída.

A guerra de narrativa se torna pior quando se se verifica a desonestidade intelectual e vergonhosa quando se observa a volúpia em destituir das mentes dos incultos a verdade.

O Conjur escolheu um lado

Márcio Alves Pinheiro (Advogado Sócio de Escritório - Empresarial)

E por escolher um lado, já sabemos qual lado ele escolheu. O Conjur adotou a narrativa esquerdopata e se esqueceu do direito. Ainda bem que existe o espaço de comentários.

Série de erros na reportagem

AC-RJ (Advogado Autônomo)

Estou espantado com a série de erros contidos na reportagem:
- Omitiu que o Sr. Oswaldo Eustáquio é jornalista, fato público e bastante conhecido, estranhamente o denominando apenas de “blogueiro”.
- “A PF suspeitava que ele estava se escondendo das autoridades”. Quais “autoridades” seriam e o que elas queriam? Como ele estaria se escondendo se não estava sendo procurado? Como citado na própria matéria a prisão dele foi decretada repentinamente.
- “Ele havia visitado recentemente uma cidade da fronteira do Brasil com o Paraguai”. Isto seria irregular? O inciso XV do artigo 5º da Constituição Federal não está mais valendo? (“É livre a locomoção no território nacional em tempo de paz, podendo qualquer pessoa, nos termos da lei, nele entrar, permanecer ou dele sair com seus bens”).
- Chamou a Sara Giromini de “extremista”. Qual o fundamento para tal denominação inadequada se ela está sendo somente investigada? O inciso LVII do artigo 5º da Constituição Federal também não está mais valendo? (“Ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória”).
- A reportagem se omite em informar qual crime o Sr. Oswaldo teria cometido para ter sido preso. Sequer informa o motivo da prisão.
- Também peca gravemente na sua persistente postura de narrar somente um lado da questão, não dando voz à outra parte, principalmente se for alguém de Direita. Assim, se mostra totalmente parcial e tendenciosa, perdendo a credibilidade.
- Para suprir a lacuna acima, sugere-se a leitura de um link com a versão do Sr. Oswaldo:

https://msconservador.com.br/registro/exclusivo-oswaldo-eustaquio-escreve-carta-de-dentro-da-prisao-voces-conservadores-serao-a-minha-voz-/5529

"Blogueiro"

Vercingetórix (Advogado Autônomo - Civil)

Se este senhor mencionado na reportagem é blogueiro, simplesmente por deixar explícito seu viés pró-governo, seria o Conjur um blog e seus contribuintes "blogueiros"? Se o critério for parcialidade escancarada...

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 04/07/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.