Consultor Jurídico

Quarentena imoral

MP vê imoralidade em conduta de Moro e pede corte imediato de seu salário

Retornar ao texto

Comentários de leitores

13 comentários

MP vê imoralidade ...

Arlete Pacheco (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Não entendi. Se a Comissão de Ética Pública mitigou a quarentena do ex-ministro, autorizando a atividade docente e a escrever artigos em veículos de comunicação, será que achou que ele exerceria gratuitamente tais atividades??? Aliás é expressamente proibido o exercício de trabalho sem remuneração! Mitigou-se a quarentena então por quê? No meu entender, o que realmente acho imoral é um servidor público, no exercício da função de Ministro de Estado, tomar conhecimento de irregularidades, como ele diz ter tomado, mas não comunicar, como era seu dever, as tais irregularidades à PGR, que é Fiscal da Lei e Titular da Ação Penal, bem como anunciar sua saída através de convocação da imprensa, quando poderia ter feito com discrição!!! Há mais mistérios entre as ações de Moro além daquilo que possa alcançar nossas dúvidas!

Bom gancho para todos os demais.. pra cima deles, MPF e TCU!

Márcio Archanjo Ferreira Duarte (Advogado Assalariado - Empresarial)

Acho válido o pano de fundo desse caso para o MP junto ao TCU e todo o MPF buscarem apuração de todos os demais ex-agentes públicos da Alta Administração Pública que, beneficiados por essa "quarentena" de 6 meses (que antes do governo Dilma, era de apenas 4 meses), receberam proventos pagos pelos já então "extorquidos" Contribuintes brasileiros, a exemplo todos aqueles no ano de 2016 (http://g1.globo.com/politica/processo-de-impeachment-de-dilma/noticia/2016/05/comissao-de-etica-aplica-quarentena-quatro-ex-ministros-de-dilma.html).

Pra cima deles, MPF e MP junto ao TCU!

A submanchete "quarentena imoral" já é tendenciosa

Robson C. Aguiar (Advogado Autônomo - Administrativa)

A reportagem já dá seu julgamento prévio antes de se reportar os fatos. Não dá oportunidade ao citado de se manifestar. E traz aquilo que interessa ao parcial: fazer a sua narrativa. Fere princípios basilares do jornalismo.

Para decifrarmos a narrativa desta reportagem é necessário pesquisar a realidade dos fatos em outras reportagens.

Tanto a PGR como a atual reportagem não esclarecem que tipo de trabalho do ex-ministro está praticando. Foi noticiado em reportagens anteriores que, se for de professor ou produção de artigos em revistas e jornais, o ex-ministro está autorizado pelo conselho de ética da república, que assim autorizou com base na segunda parte do inciso II, do art. 6º da LF 12.813/2013, que diz: "..., salvo quando expressamente autorizado, conforme o caso, pela Comissão de Ética Pública ou pela Controladoria-Geral da União:"

Vamos ficar atentos as narrativas e aguardar maiores detalhes do inteiro teor da denúncia da PGR para saber qual tipo de trabalho o ex-ministro está exercendo e se contraria o autorizado pelo referido Conselho.

PGR, ConJur?!?!?!?!

Samuel Pavan (Advogado Autônomo)

É o MP junto ao TCU. Erro crasso, hein...

PGR envergonha o Brasil

Pensando os bastidores (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

A PGR, após a escolha de quem sequer estava na lista tríplice como seu chefe, envergonha o país com a sua postura servil ao governante de plantão. Lamentável!

PGR envergonha o Brasil

Pensando os bastidores (Juiz Estadual de 1ª. Instância)

A PGR, após a escolha de quem sequer estava na lista tríplice como seu chefe, envergonha o país com a sua postura servil ao governante de plantão. Lamentável!

Estarrecedor!

Georgepai (Auditor Fiscal)

Eu entendo que todos têm direito à suas opiniões e posições político/partidária, mas num site onde a técnica, o academicismo, a ciência e o Direito deveriam prevalecer ler um artigo desses, com uma conclusão tão forçada, me mostra que o caos está mais próximo do que podíamos imaginar.
Temos um órgão emparelhado com os interesses do governo e um fã escrevendo artigos.
A remuneração da quarentena e o princípio que a enseja, além da existência anterior a este fato, tem relevância tanto para o Estado como para o beneficiário.
Politizar isso porque o beneficiário se tornou desafeto de seu bandido de estimação, digo, político de estimação é ridículo.
Eu não vejo problemas no fim desse benefício, bem como do impedimento, porém, o intentar por motivos políticos mostra como vivemos um momento de fragilidade moral e institucional!

A casinha do inimigo.. E o conteúdo das conversas com o mp?

MACACO & PAPAGAIO (Outros)

Pois é, o dotô Sérgiu Môro saiu da casinha do poder que era fácil, bem remunerado... agora, vão querer até a sua última piaba financeira.
Afinal, se os cofres púbicos não lhe pagarem nada, ou se ele devolver o que recebeu, assim, economiza-se mais dinheiro para garantir os salários dos seus antigos pares-amiguinhos...
Exato, os mesmos que interpretam e traduzem o que é "o espírito da vontade do legislador", agora, não têm mais cerimônia para os sem-cargo.
Argumentos não faltam na cabeça dos fazendários. O que não podem faltar é recursos mensais para os agentes do Estado, custe o que custar.
Falar nisso, cadê as investigações sobre as possíveis presepadas da jurisdição única acusadora, da interminável Lava-Jato, reveladas pelos haeckers?
Os inimigos do Rei que se explodam (ou implodam).
Eita, povinho e país sem personalidade... nem vocação para o bem e o justo !
Pena que essa pandemia não atinge a TODOS.

Fiasco

Claudio Cesar Fernandes Pereira (Policial Militar)

Traidor, agora quer ser estrela.

Não Traiu o País

DJU (Advogado Sócio de Escritório - Civil)

Cegos pela paixão política jamais perceberão que o homem público não pode trair o país para servir aos interesses de algum chefe que se desvia do seu dever.

O traidor é o seu presidente.

Vercingetórix (Advogado Autônomo - Civil)

Prometeu combater a corrupção e interferiu na polícia federal para proteger os "filhos e amigos".

A realidade é dura.

Alucinados

Papajojoy (Advogado Autônomo - Propriedade Intelectual)

Data venia, a PGR parece, às vezes, composta por alucinados que buscam, segundo Odorico, "dar um torcicolo na lei" para atender seus interesses.

Sergio nojo

Mcampos (Administrador)

Concordo plenamente com o procurador...

Comentar

Comentários encerrados em 30/06/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.