Consultor Jurídico

Saída "a pedido"

Edição extra do Diário Oficial publica exoneração de Weintraub do MEC

O Diário Oficial da União, em edição extra, publicou neste sábado (20/6) a exoneração, a pedido, de Abraham Weintraub do cargo de ministro da Educação. Weintraub anunciou que deixaria o MEC na quinta-feira (18/6). 

Exoneração saiu em versão extra do Diário Oficial da União
Marcelo Camargo/Agência Brasil

A versão eletrônica da publicação foi ao ar pouco depois da assessoria do MEC informar que o agora ex-ministro chegou a Miami, nos Estados Unidos, na manhã de hoje. Embora os voos para os EUA tenham sido restringidos, Weintraub conseguiu entrar no país com o passaporte diplomático de ministro. 

Economista de formação e professor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Weintraub ocupava o posto no MEC desde abril de 2019, quando substituiu Ricardo Vélez Rodríguez. 

O ex-ministro anunciou sua saída da pasta em um vídeo feito ao lado do presidente Jair Bolsonaro. Ele é investigado em um inquérito que tramita no Supremo Tribunal Federal e apura a disseminação de fake news e ameaças a ministros da corte. 

Em reunião ministerial, que ocorreu em 22 de abril, Weintraub afirmou que, por ele, “botava esses vagabundos todos na cadeia, começando no STF”. A declaração antidemocrática gerou ainda mais atritos entre o Executivo e o Judiciário.

Weintraub chegou a impetrar Habeas Corpus solicitando que o inquérito contra ele fosse trancado. O STF, entretanto, indeferiu o pedido por entender que não cabe HC contra ato de ministro no exercício da atividade judicial. 

No mesmo dia que deixou o cargo, o ex-ministro revogou uma portaria de 2016 que estabelecia a política de cotas para negros, indígenas e pessoas com deficiência em cursos de pós-graduação em universidades federais.

Clique aqui para ler o decreto

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 20 de junho de 2020, 13h04

Comentários de leitores

1 comentário

O outro lado da questão

AC-RJ (Advogado Autônomo)

Para tentar suprir a habitual lacuna deste site, segue o outro lado da questão, a narrativa do ex-ministro Abraham Weintraub, na qual ele menciona uma circunstância gravíssima, a existência de ameaças contra ele e sua família:

www.youtube.com/watch?v=LiJC3nK1KSc

Comentários encerrados em 28/06/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.