Consultor Jurídico

Abuso sexual

Juíza decreta prisão de pai de santo em cidade do interior de MG

A juíza Marina de Alcântara Sena, da Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher e de Inquéritos Policiais de Contagem (MG), decretou no último dia 10 de junho a prisão preventiva do pai de santo Walter Olyndo Macedo. A ordem já foi cumprida.

Pai de Santo é acusado de abusar sexualmente de quatro mulheres em MG

Macedo, 78 anos, é acusado de abusar de mulheres mediante fraude. O Ministério Público apresentou denúncia após investigar as supostas atividades espirituais conduzidas pelo homem em um terreiro de umbanda, no bairro Água Branca, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

A Polícia Civil de Minas Gerais já identificou quatro vítimas de abuso. Todas mulheres com idades entre 23 e 37 anos. Elas afirmaram que, durante um banho de ervas, com o argumento de que iria curá-las e abusando de sua fé, praticou os estupros.

Ao decretar a prisão, a magistrado apontou que há prova da existência dos crimes e indícios suficientes da autoria, e acrescenta que a segregação do investigado é importante para evitar que ele coloque obstáculos à coleta de provas ou influencie testemunhas.

Tendo em vista, ainda, a pena para os delitos pelos quais ele pode vir a responder, que supera 4 anos, a posição hierárquica do acusado no terreiro, que lhe permitiria fazer novas vítimas, e a necessidade de assegurar a aplicação da lei penal, a juíza determinou a expedição do mandado de prisão preventiva.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 19 de junho de 2020, 15h57

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 27/06/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.