Consultor Jurídico

Comentários de leitores

9 comentários

Voto implicito

Paulo Rodrigues Silva (Advogado Autônomo)

Os ministros do STF não instituíram a decisão monocromática, que é fruto da reforma do antigo CPC/73, art. 557. Então, mude-se a lei é não os ministros da Corte. Simples assim.

É inconstitucional ...

Arlete Pacheco (Advogado Autônomo - Trabalhista)

É por julgados como esse que há aqueles que não acreditam mais no STF! Depois há quem diga que são pessoas movidas pelo ódio, que derramam seu ódio pelas redes sociais, que existe gabinete do ódio e que se deseja o fechamento do STF!!! Pura hipocrisia!!! Tolices para enganar crédulos, ou manipulação oportunista! Qualquer pessoa bem intencionada sabe que não há intenção de fechamento daquela Corte, mas sim necessidade de sua REMODELAÇÃO, com o fim de decisões monocráticas, que devem ser proferidas apenas em situações de extrema urgência e com remessa imediata ao plenário, com prazo determinado para a confirmação ou não da decisão; pedido de vista com prazo máximo determinado e improrrogável, impedindo tempo a perder de vista, em total desrespeito ao cidadão contribuinte e, NOTADAMENTE instituição de MANDATO A PRAZO DETERMINADO para o exercício da função de ministro, com vigência imediata, proibida a reeleição, pois há muitos magistrados e procuradores pelo país com currículos excelentes, que podem contribuir para o aperfeiçoamento da prestação jurisdicional. Portanto, que o Congresso deixe de se preocupar com picuinhas, arregace as mangas e trabalhe com denodo para elaborar lei de reforma do Poder Judiciário JÁ!!!

Deusas do odio

Humberto d Avila Rufino (Advogado Sócio de Escritório - Trabalhista)

Lamento. Esse comentário pode ser classificado entre aqueles emanados das ‘deusas do ódio’. Reverbera um ressentimento sufocado. Em nada constrói! O artigo do Streck está ótimo e bem colocado. Conclui com lógica e chama a atenção para um problema que nada tem a ver com o discurso do comentário. Sorry.

Perfeita colocação

Anderso D K (Advogado Autônomo - Civil)

Chega de corporativismo. É hora de partir para uma reforma que faça com que os Excelentíssimos também se submetam à Constituição e às Leis vigentes. Não é possível que um mal elemento tenha que ser sustentado na Corte por até 40 anos. 10 anos de mandato sem recondução são suficientes, pela oxigenação do Tribunal.

Assino embaixo

Rejane G. Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

Concordo com o inteiro teor do comentário acima.

Concordo com a Dra. Arlete Pacheco

Rejane G. Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

Concordo com o inteiro teor do comentário da Dra. Arlete Pacheco e assino embaixo.

Omissão

O IDEÓLOGO (Cartorário)

Essa omissão deve ser debita à estrutura da hermenêutica prevalecente no STF.

Constituição não é conselho

Edson Ronque III (Advogado Autônomo)

As vezes eu acho que o pessoal acha que a lei e a CF são conselhos, um guia que você até pode seguir se quiser, mas não precisa.
Voto omisso contar a favor do relator (e contra o Réu) vai contra toda a lógica do direito, seja o positivado, seja a história do direito como foi construída (principalmente o direito penal que existe não para punir o cidadão mas para limitar o poder punitivo do Estado) ou qualquer que seja o parâmetro.
Conselho é que você segue se quiser. Lei não é conselho, lei é lei. Quanto mais a CF.

Grande Streck

John Paul Stevens (Advogado Autônomo)

Lutando pelo bom direito!

Comentar

Comentários encerrados em 19/06/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.