Consultor Jurídico

Opinião

Marketing jurídico é fundamental para que o advogado não fique estagnado

Por 

Iminentes as mudanças jurídicas digitais que claramente já vinham sendo notadas antes da Covid-19, não apenas os jovens advogados, mas também seniores da área e os grandes escritórios, que não tinham tanta pressa para a adaptação digital adequada, depararam-se com o urgente dever de se reformular. E o que parecia improvável ao olhar daqueles que convivem no mundo jurídico e conhecem das rígidas normas éticas relacionadas à publicidade da classe está gerando surpresas nesta pandemia.

Sabemos que a grande maioria dos advogados ainda enfrenta o dilema relacionado à própria exposição ou até mesmo de seu escritório em redes sociais. Receosos com a possibilidade de desrespeitar princípios condizentes ao Código de Ética e cometerem deslizes na postura e na conduta formal esperada da profissão, muitos acabam por deixar de fazer até mesmo a publicidade informativa que lhes é permitida, disposta no Provimento nº 94/2000.

Contudo, com o enfrentamento do medo e da insegurança perante a crise que está sendo vivenciada, profissionais de todas as áreas encontram-se diante da necessidade de se reinventar. E não seria diferente na área da advocacia, em que os profissionais, acostumados ou não com o mundo digital, precisaram deixar alguns receios de lado e passaram a refletir sobre possíveis vias de comunicação, visando a reduzir o impacto econômico causado pela pandemia.

Assim, houve imenso aumento na produção de conteúdo e informações jurídicas nas mídias sociais nos últimos meses, com os profissionais da área tentando fortalecer a própria reputação até mesmo em seus perfis pessoais.

E com a notável transformação comportamental nas mais variadas redes, e a obrigação do mundo jurídico de adequar-se aos "trejeitos" digitais, ficou ainda mais em evidência o marketing jurídico, que promete ajudar na criação de plataformas mais atrativas e desenvolver métodos para que o profissional se diferencie em meio ao turbilhão de informações geradas a cada segundo na internet.

Além disso, colabora na visão do empreendedorismo e auxilia o profissional a utilizar de forma correta os meios digitais. Ferramenta que está se mostrando fundamental para aqueles que não querem ficar estagnados neste momento de crise e objetivam conquistar mais clientes e fortalecer a própria imagem sem ofender quaisquer normas éticas.

Topo da página

 é advogada e especialista em Direito Imobiliário.

Revista Consultor Jurídico, 30 de julho de 2020, 6h03

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 07/08/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.