Consultor Jurídico

Audiência por Videoconferência

TJ-SP determina apuração sobre defensora que aceitou audiência e depois questionou

Retornar ao texto

Comentários de leitores

4 comentários

Reportagem inconclusa

Fran Jose365 (Advogado Autônomo - Civil)

Versão do TJSP.
Versão da Defensoria.
Faltou mostrar na matéria algo colhido dia autos, ou de outra fonte, que "desempate" as versões.

Reportagem inconclusa

Fran Jose365 (Advogado Autônomo - Civil)

Versão do TJSP.
Versão da Defensoria.
Faltou mostrar na matéria algo colhido dia autos, ou de outra fonte, que "desempate" as versões.

E vamos de saudosismo da inquisição

Juli a (Outros)

Se a defensora não participa do ato, o judiciário manda pra corregedoria. E, agora, se participa e trabalha, também. MP e TJ alegam contradição da defesa pra não dizer o que pensam de verdade: odeiam defesa (especialmente de pobre) mesmo. Quando mais inquisitório melhor pra essa velha magistratura que só anda de mãos dadas com acusador e só aceitam defesa se for “pro forma” e não incomodar.

O que tem a OAB com isso?

Ramiro. (Advogado Autônomo - Criminal)

Defensores Públicos agora são orgulhosos de dizer que não necessitam inscrição na OAB, pois tem jus postulandi por força da própria função. A muralha do corporativismo na Defensoria Pública é que vai ser osso.

Comentar

Comentários encerrados em 31/07/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.