Consultor Jurídico

Investigação de paternidade

Justiça autoriza exumação de ex-ditador paraguaio enterrado em Brasília

O corpo do ex-ditador paraguaio Alfredo Stroessner, que está enterrado em Brasília, será exumado para recolhimento de material genético em ação de investigação de paternidade. A exumação foi autorizada pela 2ª Vara da Família da capital federal, em decisão publicada no Diário Oficial da Justiça no dia 17.

Exame de DNA vai definir investigação de paternidade post mortem
Reprodução

O autor da ação é domiciliado em Guará II, no Distrito Federal, e deu entrada na ação de paternidade com petição de herança. A exumação de Stroessner foi deferida com anuência de sua única herdeira viva, idosa de 74 anos e residente no Paraguai.

Alfredo Stroessner liderou governo autoritário no Paraguai por 34 anos, de 1954 a 1989. Deixou o poder ao ser derrubado por um ex-aliado, exilando-se no Brasil, onde morreu aos 93 anos, em 2006. Ele está enterrado no cemitério Campos da Esperança, em Brasília.

Documentos públicos revelam que a ditatura comandada por Stroessner perseguiu adversários políticos. O ex-ditador é acusado de mandar matar 423 pessoas e mandar torturar outras 19 mil. Em 2019, foi elogiado pelo presidente Jair Bolsonaro ao empossar o diretor-geral da usina Itaipu-Binacional, em Foz do Iguaçu, na tríplice divisa com Argentina e Paraguai.

0729194-05.2018.8.07.0001




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 21 de julho de 2020, 21h55

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 29/07/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.