Consultor Jurídico

Atos antidemocráticos

Vox Populi: 63% dos brasileiros acreditam que Supremo deve investigar ataques

A maioria dos brasileiros acredita que o Supremo Tribunal Federal deve investigar os ataques antidemocráticos cometidos contra a Corte por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. O dado consta em uma pesquisa feita pelo Vox Populi divulgada nesta terça-feira (14/7). 

Maioria acredita que STF deve investigar ataques

Segundo o levantamento, 63% dos entrevistados disseram que o STF está correto ao quebrar o sigilo e prender envolvidos em manifestações e em ameaças direcionadas aos ministros via redes sociais. Já 31% se posicionaram contra as investigações. Pessoas que não sabem ou não responderam somam 6%. 

No final de maio, o deputado Roberto Jefferson, o empresário Luciano Hang e outros operadores de Bolsonaro nas redes sociais foram alvos de mandados de busca e apreensão. 

As ordens cumpridas pela Polícia Federal partiram do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo. Os investigados seriam financiadores e fabricantes de notícias fraudulentas que têm como objetivo enfraquecer o Judiciário e o Legislativo para concentrar poderes nas mãos do presidente. 

O bote contra criminosos alcançou cinco estados e o Distrito Federal. Também são investigados deputados federais e estaduais que trabalham para desmoralizar o STF e o Congresso com falsas acusações. Moraes determinou a quebra do sigilo bancário dos possíveis financiadores da rede fraudulenta. 

Outros investigados são o blogueiro Allan dos Santos, conhecido como "Terça livre" e a extremista Sara Giromini, uma das líderes da milícia armada autoapelidada "300 do Brasil". Ela chegou a ser presa, junto com outros membros do grupo, mas acabou solta por Moraes, que impôs a ela o uso de tornozeleira eletrônica.

"Perseguição" ao governo
Os entrevistados também foram consultados sobre se acreditam ou não que o Congresso, o Supremo, a oposição e a mídia perseguem Bolsonaro para atrapalhar o governo. 

Dentre eles, 63% disseram que não acreditam que exista perseguição contra o presidente; 33% disseram que há; e 3% não souberam responder ou preferiram não opinar. 

O levantamento foi encomendado pelo Partido dos Trabalhadores e ouviu 1,5 mil pessoas, por telefone, entre os dias 25 de junho e 3 de julho. A margem de erro é de 2,5%, estimada em um intervalo de confiança de 95%.

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 14 de julho de 2020, 17h54

Comentários de leitores

1 comentário

Respeitem Srs. sufrágio das urnas e a independ. dos poderes

VASCO VASCONCELOS -ANALISTA,ESCRITOR E JURISTA (Administrador)

ASSIM COMO ENCOMENDAS DE PIZZAS VEM FATIADAS EM DIVERSOS SABORES, AO GOSTO DO FREGUÊS, AS PESQUISAS SE IGUALAM.BASTA ENCOMENDÁ-LAS E PAGÁ-LAS.CLARO! Vasco Vasconcelos, escritor e jurista.
Assegura a Constituição Federal, em seu artigo primeiro, parágrafo único: “Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição”. Todos nós brasileiros inclusive os nobres ministros do Egrégio STF,têm o dever e a obrigação de respeitar o sufrágio da urnas, a independência dos poderes e as prerrogativas constitucionais do Chefe da Nação, Presidente da República, Jair Bolsonaro.
Trata-se de um legítimo representante do povo eleito democraticamente com quase 58 milhões de votos, para comandar os destinos da Nação.
Creio que a oposição tem todo direito de usar o jus sperniandi"" (ESPERNEAR Á VONTADE), mas, não pode querer utilizar o Egrégio STF como extensão da oposição no Brasil.
O egrégio STF é o órgão de cúpula do poder judiciário, tem a missão de guardar a Constituição, sem interferir no Poder do dirigente máximo da nação, Chefe das Forças Armadas.
Quem não submeteu ao sufrágio das urnas não possui legitimidade para adentrar nas competências/prerrogativas de Sua Excelência Presidente da República. Decorridos mais de 500 dias sem corrupção no governo do grande estadista Jair Bolsonaro, essa abstinência está deixando as raposas políticas em desespero total, infestando ações na Suprema Corte de Justiça.
Até quando as figuras pálidas vão usar o Egrégio Supremo Tribunal Federal como extensão da oposição no Brasil?
Podem encomendar pesquisas pré-pagas, principalmente depois do fracasso de meia dúzia de baderneiros das panelas imundas.

Comentários encerrados em 22/07/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.