Consultor Jurídico

Torre de Babel

TV ConJur discute regulação das fake news nesta sexta

A expressão fake news vulgarizou-se de tal forma que o rótulo hoje serve tanto para mentiras inócuas, piadas inconsequentes e fofocas como para golpes financeiros, injúrias e campanhas eleitorais desonestas. Serve também para notícias erradas produzidas pela imprensa tradicional — como as propagadas pela "força-tarefa da lava jato". Isso tornou a regulação do assunto uma torre de babel.

Nesta sexta-feira (10/7), a partir das 14h, na TV ConJur, professores, jornalistas e um consultor do governo alemão para o assunto vão discutir o projeto de lei sobre as notícias falsas ou fraudulentas. O programa de o apoio do Instituto Legal Grounds for Privacy Design (LGPD) e a curadoria do professor Ricardo Campos, professor assistente na Goethe Universität Frankfurt am Main. O evento terá a mediação da advogada Juliana Abrusio.

Participam do evento Matthias Kettemann, consultor do governo alemão no processo legislativo da lei de regulação de redes sociais. Ele abordará os contornos jurídico-políticos da lei alemã explicando seu contexto de surgimento e sua eficácia em coibir abusos de direito por usuários de plataformas.

Patrícia Campos Mello, jornalista, abordará os recentes casos de imprensa que tocam a questão das fake News, analisando o seu papel corrosivo na sociedade. Eugenio Bucci, professor de Comunicação da USP, abordará o impacto das fake news na nova esfera pública depois de sua transformação pelas novas tecnologias digitais.

Orlando Silva, deputado federal e principal parlamentar no tema direito digital, abordará os avanços da proposta brasileira e seus pontos fracos. Ricardo Campos, diretor do instituto LGPD e docente assistente na Goethe Universität Frankfurt am Main abordará as experiências internacionais sobre regulação de redes que podem servir de modelo para o contexto brasileiro, e os gargalos da regulação brasileira.

Clique aqui ou acompanhe o evento ao vivo a partir das 14h:

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 10 de julho de 2020, 11h11

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 18/07/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.