Consultor Jurídico

Direito em luto

Morre o advogado tributarista e professor Eduardo Domingos Bottallo

O advogado tributarista e professor Eduardo Domingos Bottallo morreu neste sábado (4/7). Com quase 60 anos dedicados ao Direito, ele foi conselheiro da OAB-SP e vice-presidente da Associação dos Advogados de São Paulo (AASP).

O advogado Eduardo Domingos Bottallo foi professor da USP
Reprodução

Formado pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, Bottallo tornou-se professor na instituição em 1975 e lá permaneceu até sua aposentadoria, em 2008. Ele também lecionou na Faculdade de Direito de São Bernardo do Campo, instituição da qual foi diretor. Em 1985, fundou seu escritório de advocacia em Santo André (SP).

Em sua carreira, o tributarista recebeu diversos prêmios, entre eles o concedido pelo Instituto dos Advogados de São Paulo em concurso promovido para selecionar os melhores arrazoados forenses e o Colar do Mérito Judiciário do Tribunal de Justiça de São Paulo, honraria concedida a Bottallo em 1993. Seis anos depois, foi homenageado também pelo Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, corte da qual foi juiz efetivo como representante da classe dos juristas.

A obra deixada pelo advogado inclui dezenas de trabalhos jurídicos, entre eles três livros, traduções, pareceres e artigos publicados em diversos veículos, como a ConJur. Além disso, Bottallo foi autor de dois livros de crônicas.

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 4 de julho de 2020, 13h28

Comentários de leitores

2 comentários

Gigante

Antonio Carlos Kersting Roque (Professor Universitário - Administrativa)

Uma excelente pessoa sob todos os aspectos.
Tranquilo, paciente, sabedor, nos deu o que tinha de melhor.
Que Deus lhe receba com toda a sua graça.
Ficam as saudades desse gigante.
À família a solidariedade nesse momento.

Muito querido!

toron (Advogado Sócio de Escritório)

Botallo era dessas figuras encantadoras. Conheci-o quando ele dirigia a prestigiosa Faculdade de Direito de São Bernardo. A convite dele estive algumas vezes ali para dar palestras. Ameno no trato, bom papo, sobrava-lhe inteligência, cultura e bom senso. Saudades eternas! Sei que ele descansa entre os justos e espero que a família, na fé e entre os amigos, encontre o merecido conforto pela perda irreparável.
Toron

Comentários encerrados em 12/07/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.