Consultor Jurídico

Julgamento Romântico

Por falta de luz, desembargador continua sessão por videoconferência à luz de velas

Desembargador Fernando Carioni acendeu uma vela e participou de sessão com seu telefone celular
Reprodução/TJ-SC

A passagem de um "ciclone bomba" por Santa Catarina provocou uma situação inusitada durante uma sessão de julgamento da 3ª Câmara Civil do Tribunal de Justiça catarinense, nesta terça-feira (30/6). O desembargador Fernando Carioni relatava um dos seus processos em casa, por videoconferência, quando uma queda de energia deixou a região central da capital sem luz, por volta das 15h15min. Ele acabou perdendo a conexão e ficou às escuras. 

Apesar do imprevisto, o magistrado não desistiu da missão. Com o celular em mãos, Carioni restabeleceu contato com a sessão de julgamento a partir do próprio aparelho, relatando o processo com as páginas que havia impresso anteriormente. As lâmpadas de emergência guardadas em casa não funcionaram, mas também não impediram o andamento dos trabalhos.

"Eu não tinha luminosidade. O que me restou? Vela! Acendi três velas para poder continuar lendo, senão não conseguiria terminar o voto. Então retornei para meu voto, fui até o final com o celular", conta o desembargador.

O comprometimento não foi em vão. Tratava-se da primeira sessão por videoconferência da 3ª Câmara Civil, com mais de 30 sustentações orais marcadas para o dia e quase 200 casos a serem julgados. Também participavam da sessão os desembargadores Marcus Tulio Sartorato, Saul Steil e Maria do Rocio Luz Santa Rita, além do procurador de Justiça Américo Bigaton. 

A energia na casa de Carioni só foi reativada cerca de três horas mais tarde. Em razão do volume de processos e da quantidade de sustentações orais, a sessão de julgamento, que começou pela manhã, só terminou por volta das 22h30. Com informações da assessoria de imprensa do TJ-SC.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 2 de julho de 2020, 10h35

Comentários de leitores

2 comentários

Atitude louvável

guilherme costa 2604 (Advogado Autônomo - Civil)

parabéns ao desembargador pela atitude e esforço.

Aplausos para o Dr. Carioni !!!!

Rejane G. Amarante (Advogado Autônomo - Criminal)

Passou no teste com louvor !
Fica o alerta para toda a comunidade jurídica. Anotar em folhas de papel, manter cópias em papel, manter velas e fósforos na mochila, mandar restaurar a máquina de escrever e fazer campanha que voltem a fabricar as fitas.
A tecnologia atual é rápida, potente e guarda uma infinidade de documentos em pequenos dispositivos, mas é extremamente vulnerável e "o show tem que continuar".

Comentários encerrados em 10/07/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.