Consultor Jurídico

Notícias

Proposta única

Em recuperação judicial, Cultura vende Estante Virtual para o Magazine Luiza

A Livraria Cultura, que está em recuperação judicial, vendeu na tarde desta quinta-feira (30/1) o site Estante Virtual, um agregador de sebos e livrarias, para o Magazine Luiza.

A proposta de aquisição foi realizada no âmbito da recuperação judicial da Livraria Cultura, em que foi estabelecido processo competitivo para compra da Estante Virtual.

A audiência para abertura de propostas foi realizada nesta tarde, perante a 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais, e o Magazine Luiza foi o único investidor a apresentar proposta, pelo valor de R$ 31 milhões.

A venda do Estante Virtual tinha sido acertada em setembro do ano passado. O plano de recuperação judicial foi homologado em abril de 2019.

Na assembleia, os credores definiram que todas as dívidas trabalhistas serão quitadas até um ano depois da homologação. Eles também aceitaram a proposta de desconto de até 70% no total dos valores a receber, com prazo de até 12 anos para amortização da dívida.

O pedido de recuperação judicial foi feito em outubro de 2018. Na petição, a empresa argumentou que a crise econômica e encolhimento do mercado editorial no país fizeram que a arrecadação caísse ao longo dos anos, enquanto as dívidas cresceram "vertiginosamente". O grupo Cultura é assessorado pela advogada Fabiana Solano, do escritório Felsberg Advogados. 

2116034-63.2019.8.26.0000

Revista Consultor Jurídico, 30 de janeiro de 2020, 17h05

Comentários de leitores

1 comentário

Livraria cultura

O IDEÓLOGO (Outros)

Quando estive em "Sampa" fui para a Livraria Cultura lá na Avenida Paulista. Depois, aquela outra, Martins Fontes que tem livros de Filosofia do Direito, principalmente do Ronald Dworkin.
Um velho advogado me disse, certa vez, no balcão, que tudo tem um fim. Nada é para sempre.

Comentários encerrados em 07/02/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.