Consultor Jurídico

Notícias

Obras públicas

CGU declara Queiroz Galvão inidônea para contratos com o governo

Em publicação no Diário Oficial da União desta quinta-feira (30/1), a Controladoria-Geral da União declarou a construtora Queiroz Galvão inidônea para realizar novos contratos com a administração pública por um prazo inicial de dois anos, que pode ser prorrogado.

Divulgação

Em nota, a Construtora Queiroz Galvão informa que "tomou conhecimento da publicação da decisão da CGU hoje [quinta-feira 30]". "Esclarece que a decisão não tem eficácia imediata e que apresentará recurso, com efeito suspensivo, no prazo legal."

De acordo com o ministro Wagner de Campos Rosario, a medida foi aplicada porque a empresa atuou em "defesa de interesses escusos e particulares, de forma concertada e ardilosa, frustrando, direcionando e fraudando certames licitatórios direcionados na Petrobras em conluio com outras empresas". A empreiteira tem dez dias para recorrer.

Clique aqui para ler a publicação

Revista Consultor Jurídico, 30 de janeiro de 2020, 16h13

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 07/02/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.