Consultor Jurídico

Execução provisória

Juíza penhora carro de Ciro para pagar indenização a Fernando Holiday

Por 

Juíza de São Paulo autoriza penhora de carro do ex-ministro Ciro Gomes (PDT)
André Carvalho/CNI

A juíza Ligia dal Colletto Bueno, da 1ª Vara do Juizado Especial Cível de São Paulo, determinou a penhora de um veículo do ex-ministro e ex-governador Ciro Gomes (PDT-CE), para garantir o pagamento de uma indenização por danos morais de R$ 38 mil ao vereador Fernando Holiday (DEM-SP).

Holiday processou Ciro Gomes após ser chamado de “capitão-do-mato” e “traidor da negritude” pelo candidato a presidente. O pedetista chamou o vereador paulistano de “capitãozinho-do-mato-nazista”, em entrevista à rádio Jovem Pan.

A execução provisória da sentença foi autorizada em abril do ano passado. O valor não foi pago e a penhora agora foi permitida pela Justiça de São Paulo.

1002780-81.2019.8.26.0016

Topo da página

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 27 de janeiro de 2020, 16h39

Comentários de leitores

6 comentários

Amathes

O IDEÓLOGO (Cartorário)

Você se qualifica como "estudante de direito".
O professor Bolívar Lamounier disse que a maioria dos advogados é reacionária, ingressa na Faculdade de Direito com o pensamento da classe social a que pertence e termina o curso...com o mesmo pensamento que entrou. Em síntese: o estudo universitário não serviu para...nada.
O ilustre... estudante de Direito??? não captou a mensagem contida no comentário.

Holiday X Ciro

LASC (Advogado Autônomo - Criminal)

Ciro Gomes tem por hábito desqualificar o oponente, usando palavras ofensivas. Não deveria chamar um negro, de capitão do mato, tampouco chamar de nazista, as pessoas que discordam de suas ideias esquerdistas (inclusive ultrapassadas).
Fosse o Holiday, adjudicava a caminhonete e passava a utilizá-la como troféu...

Sentença absurda...

JCCM (Delegado de Polícia Estadual)

Já vi o Ciro Gomes falando sobre o acontecido e não compreendo essa decisão judicial, da qual cabem recursos e deverá ser reformada. Ele adjetivou a conduta do sujeito, criticando seu posicionamento até mesmo em desfavor de seus pares.

O vereador é originário do MBL, aquele movimento liderado pelo Kim Katiguiri e pelo Arthur do Val (mamãe falei).

Estridentes, usaram e abusaram de ataques, Fake News, dentre outras formas de induzir o eleitor, acabando por se elegerem em vários cargos.

O Katiguiri, em que pese discordar frontalmente de seus ideais liberalista, tem demonstrado uma postura ponderada e educada, até surpreendendo em suas entrevistas.

Já os outros dois não justificam em nada o voto de confiança que muitos eleitores lhes deram.

"Mamãe Falei" já protagonizou alguns momentos deploráveis, inclusive, na ALESP.

E esse vereador não encanta, digamos assim.

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 04/02/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.