Consultor Jurídico

Fundamentação trabalhista

Em decisão, juiz diz que país vive "merdocracia liberal neofacista"

Retornar ao texto

Comentários de leitores

25 comentários

O Macaco não Enxerga o Próprio Rabo

joaovitormatiola (Serventuário)

Ele é muito mais ridículo que qualquer coisa que criticou.

Owww my good

Luiz08João (Professor)

Tem gente que tem a coragem de chamar de PSEUDO INTELECTUAL, alguém que passou em 1o. lugar no concurso para Juiz Federal. Quem o faz, deve ser Heitor de todos os cursos e inteligencias de Harvard. kkkkkkkk.
A mesma vergonha que passaram os lavajatistas, quando atiraram anátemas sobre o FLAVIO DINO , quando esse desqualificou a capacidade técnica de Moro. Ops: ia me esquecendo FLAVO DINO Tambem passou em 1o. Lugar no concurso para Juiz Federal.... A nhorancia astravanca o pogresso...E passa vergonha alheia.

Vejam bem aqueles que concordam com a decisão

Schneider L. (Servidor)

Surpreendente? Claro que não. Reclamam da ideologia dos outros e batem palma para esse show de pseudo-intelectualidade.

E claro, o advogado Pintar, especialista em suspeição concorda com a decisão. O referido magistrado não seria alvo de suas petições favoritas.

Responderá Processo Disciplinar no CNJ

Rogério Batista Ayres (Advogado Assalariado - Civil)

O INAD (Instituto Nacional de Advocacia), por meio de seu presidente, Dr. Rodrigo Salgado Martins, e direitor jurídico, Dr. Pierre Lourenço, acaba de protocolizar Representação no CNJ requerendo a aplicação de punição disciplinar em face do juiz JERÔNIMO AZAMBUJA FRANCO NETO, da 18ª Vara do Trabalho do TRT da 2ª Região, que atuou com desvio de finalidade e quebra de decoro ao incluir na fundamentação de uma sentença seu posicionamento pessoal político e por utilizar palavras de baixo calão, ofendendo a moralidade da justiça e atuando com prejuízo ao erário público. O caso foi distribuído para a relatoria do conselheiro HUMBERTO EUSTAQUIO SOARES MARTINS, vice presidente do STJ (Proc. 0000370-08.2020.2.00.0000 - CNJ).

Nada de anormal

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Embora a crítica ao Magistrado autor do desastrado ato jurisdicional seja abundante, tendo em vista a forma sincera (e nem por isso correta) com que ele externou suas convicções político-partidárias, é certo que entendidas as decisões jurisdicionais no Brasil em um sentido mais aprofundado (quase sempre inacessível aos leigos) nada há de extraordinário no decisum. Milhões de decisões são prolatadas todos os anos, como o mesmo efeito, mas utilizando outras palavras e florões que disfarça a parcialidade e o teor político-partidário. Brasileiro vive de uma simbologia própria, dando pouca ou nenhuma importância ao valor intrínseco dos fatos e das coisas.

Antes de ser descendente de...

Voldyriov (Outros - Trabalhista)

ucranianos judeus convertidos, sou brasileiro e tenho vergonha de arcar com o meu surrado dinheiro essa tutela jurisdicional.

Qualquer um anularia essa decisão, prejudicando ambos os jurisdicionados. Ainda, aplicou a cláusula obrigando a realização de rescisão no sindicato a despeito do fim da exigência legal e da jurisprudência que de formou a respeito, negando vigência ao processo legislativo efetivado na reforma trabalhista em prol de sua política antidemocrática exercida na segurança de seu gabinete, com estabilidade, inamovibilidade e aposentadoria com proventos integrais como punição por eventuais transgressões.

Esse tipo de decisão renuncia a qualquer respeito pela democracia.

Pergunta ao Sr. Vasco Vasconcelos

RSS1963 (Comerciante)

Sr. Vasco quantas vezes o senhor foi reprovado nos exames da OAB?

A sentença é perfeita tanto no mérito como na análise do que estamos vivendo com esses “ser humano”!

Nota da Redação - comentário ofensivo Comentário editado

Jomavecin (Outros)

Comentário ofensivo removido por violar a política do site.

Liberdade de expressão quando convém

Sérgio Henrique da S Pereira (Jornalista)

Interessante observar. Quando convém um dos lados, não puder "falar verdades" é "mordaça" da oposição. Ou seja, "falar verdade" somente para um lado ideopolítico.
Nos EUA há liberdade de expressão, muito diferente do Brasil, da Europa. Nos EUA, nas ruas, é possível sair trajado como nazista para defender a ideologia nazista. Os Panteras Negras andavam armados para impedir abuso de autoridade e não tremiam em falar o que pensam sobre tais abusadores.
Ser deputado federal no Brasil e a tal imunidade. Historicamente, a imunidade era para o rei não cortar a cabeça do parlamentar opositor. No Brasil, a imunidade serve para atacar os direitos humanos. Os advogados que militam em defesa dos consumidores e dos trabalhadores são chamados de "comunistas". Pior, atacados por outros advogados de outros ramos do Direito.

O juiz violou o código de ética. Quando outro juiz fala mal do PT, a permissão por "falar verdade", isto conforme defesa dos ideólogos afins.

Os brasileiros devem decidir qual tipo de liberdade de expressão querem, ou imparcial ou parcial. O que não pode ter é a justificativa maldosa para calar oposição seja de direita ou esquerda.
Juiz tem que dar a sentença sem paixão, mesmo que veja algo errado. Vejamos. Escravidão. O ordenamento jurídico do Império Brasileiro. O juiz, por força das normas, deve condenar o escravo que matou seu senhor. O juiz resolve fazer ponderação:

"Perante o Direito vigente, este juiz, por ato vinculado às leis deste país, deve condenar o escravo. Porém, pela lei natural, a qual rege todos os seres humanos, em caso de legítima defesa, o escravo está irremediavelmente errado?"

O juiz foi além do positivismo.

Alguém assistiu Negação no Netflix? O juiz fez ponderação ao advogado de defesa.

Justiça ? Do TRABALHO???

Paulo Silva advogado (Advogado Assalariado - Administrativa)

Mais uma insanidade promovida por um daqueles a quem costumou-se chamar de "Juiz Hércules"!!!! A contaminação do Direito pelas paixões politico-ideológicas faz gerar sentenças desse tipo. A fundamentação deixa de ser jurídica e passa a ser intestinal, permitindo que a a sua anulação se faça com base em qualquer livro de anatomia humana, com um pequeno foco na proctologia!!! SALVEM nossas Facudades de Direito!!!!

Mais um aloprado!

Paulo H. (Advogado Autônomo)

Se essa aberração não for anulada e o magistrado punido vou ser obrigado a fazer coro pela primeira vez com aqueles que falam em acabar com a Justiça do Trabalho.

Um juiz absolutamente desequilibrado, sem condições psicológicas e psíquicas, sem um mínimo de ética* segue aloprando e vai ficar por isso mesmo?

Não tem CNJ, a OAB finge que não foi nada, o MP não estava e a grande imprensa, claro, fez questão de não ver. Fica assim, Judiciário? Fica assim, Brasil?

* Linguajar de baixo calão e afirmações falsas, como aquela sobre censura no caso do filme, são manifestações que ultrapassam todos os limites e que por óbvio jamais poderiam constar de uma decisão judicial.

Democracia sifgnica respeitar o sufrágio das urnas

VASCO VASCONCELOS -ANALISTA,ESCRITOR E JURISTA (Administrador)

Por Vasco Vasconcelos escritor jurista e abolicionista contemporâneo. As nossas autoridades precisam saber que democracia é respeitar o sufrágio das urnas e a independência dos Poderes. Claro que a oposição bizarra tem todo o direito de usar o jus sperniandi (espernear à vontade), e não pode utilizar o judiciário como oposição. O Presidente da Republica Jair Bolsonaro foi eleito democraticamente com quase 58 milhões de votos e precisa cumprir suas promessas de campanhas dentre elas o fim do trabalho análogo à de escravos a escravidão moderna da OAB. A escravidão foi a abolida há 131 anos mais até hoje as pessoas são tratatadas como coisas para delas tirarem proveitos e econômicos. Refiro -me ao pernicioso fraudulento concupiscente famigerado caca-níqueis exame da OAB uma chaga social que envergonha o país dos desempregados. Depois que no último EXAME OAB/FGV foram flagradas PLAGIANDO VERGONHOSAMENTE DE OUTRA BANCA EXAMINADORA,para FERRAR ainda mais seus CATIVOS e encher os cofres da OAB, essa excrescência da OAB tem que ser varrida do nosso ordenamento jurídico URGENTE. Claro que as raposas políticas que lucram com a escravidão moderna não tem nenhum interesse em extirpar esse câncer. Criam-se dificuldades para colher facilidades, triturando sonhos e diplomas gerando fome desemprego depressão síndrome do pânico doenças psicossociais e outras comorbidades diagnósticas uma chaga social que envergonha o país dos desempregados. O Brasil, último país a acabar com a escravidão tem uma perversidade intrínseca na sua herança,que torna a nossa classe dominante enferma de desigualdades,de descaso.(Darci Ribeiro). A escravidão moderna é muito mais sutil e lucrativa do que a escravidão do século passado. Fim urgente do trabalho análogo à de escravos ,OAB.

Sentença inepta, juiz parcial

Rogério Batista Ayres (Advogado Assalariado - Civil)

Essa sentença é nula de pleno Direito (mas tenho cá minhas dúvidas se será reformada, considerando que se trata da Justiça do Trabalho, onde os preceitos e princípios consagrados do Direito são dioturnamente solapados e pisados).
Seu prolator demonstra que é inapto para o cargo, ao mesmo tempo que demonstra uma parcialidade (com carga de ódio extremo à parte ré e um fanático e surreal engajamento político -de extrema esquerda ignorante sobre si própria- em relação aos autores) e a consequente inépcia da peça decisória.
E se percebe, ainda no Relatório, quando resume a defesa em uma mísera linha, que a coisa descambaria para essa coleção miserável de ironias sandias e demonstrações de desconhecimento crasso, como por exemplo, a ideia completamente equivocada sobre o conceito e autoria do fascismo (que não é de Hiller, mas de Mussolini, Giovanni Gentille e Benedetto Croce)!
Tenho experiências horrorosas na JT (e também outros foros, e dentre eles, a JT é campeã) mas, até agora, para mim, esta é a peça mais deprimente, em forma de sentença, que eu já vi ao longo de todo meu tempo, somado, de serviço no Judiciário e militância como advogado.
Daí você critica a inepta JT e eles chiam.

Onde Estou? (Correção)

Luiz08João (Professor)

Ops: "Fica explícito a falta de capacitação do juiz

Onde Estou? Num Antro?

Luiz08João (Professor)

Oras pois: Que vejo aqui?
Os comentários dos plantonistas que vivem na ante sala
dos posts prontos para espargir seus devaneios, muito próprios
da produção da cultura e formadora cognitiva atual desse país.
Vejamos:
-"Sentença desprovida de fundamentos jurídicos": O cara não leu, se leu não entendeu nada, visto que o magistrado repetiu ao menos umas 10 vezes o comando do aditivo CCT 2017/2019, bem como a CF, e várias vezes a CLT.
-"Pelo menos conseguiu 5 minutos de fama". Moro conseguiu 5 anos, fazendo política barata e criminosa, a melhor expressão da merdocracia dentro da toga.
-"Fica explicito a capacitação do Juiz". Oras eu não vi ele falando conge e conja em nenhum momento.
-"Sentença não é local correto para manifestação política". Não assiste razão. Não leu
a sentença de Moro sobre o apartamento do Guarujá. "Que foi somente política sem nenhuma prova e ainda prolatada em juízo incompetente, visto que a vara destinava-se a cuidar de casos da Petrobras, e o próprio Juiz, sem a menor noção de exegese, responde na apelação, que não se tratava de dinheiro advindo da Petrobras. E eu pergunto:- Porque estava em Curitiba? Ademais, é bom um jurista assistir vez por outra BARROSO num julgamentos do STF, ai sim verá a capacidade de falar 2 horas seguidas, somente com subsídios políticos sem citação de um precedente, uma Jurisprudência ou amparo em doutrina.
-"A justiça do trabalho é cega e caolha, quebrou muitas empresas no Brasil". Hoje até aluno de primeiro colegial sabe que quem quebrou muitas empresas no Brasil foi a gangue denominada lava-jato Que tentou lançar mão de 2,5 bi, e foi barrada por Alexandre de Moraes.
Falei.

JT Necessária

Izah (Vendedor)

#JT Direitos trabalhistas burlados, é na justiça que se cobra. Empregador que cumpre corretamente com direitos e obrigações trabalhistas, não teme a justiça do trabalho.

Juiz do trabalho só dá trabalho

J. Ribeiro (Advogado Autônomo - Empresarial)

Mais um servidor público querendo seu minuto de fama.
Não se trata de uma sentença judicial, mas de uma opinião, bem subjetiva, desprovida de fundamento jurídico.
Aguarda-se a extinção de vez dessa superestrutura da Justiça do Trabalho, caríssima e inútil para os padrões atuais, ainda que seus servidores fiquem em casa as custas da sociedade, pois reduzirá substancialmente os gastos operacionais e administrativos.
A justiça federal deverá absorve-la, incluindo os TRTs e TST.

Os comentaristas simpatizantes da merdocracia podem chorar.

Harlen Magno (Oficial de Justiça)

O nobre e culto magistrado seguirá exercendo honrosamente sua função de dizer o direito e promover a verdadeira Justiça, enquanto os merdocratas ficarão falando tudo aquilo que não falaram nas inúmeras vezes que Moro, Dallagnol, Bretas, e tantos outros juízes e promotores politiqueiros usaram as togas e sentenças para fazer campanha contra a esquerda e em prol do merdocrata-mór.

Luv a sua boca

André Pinheiro (Advogado Autônomo - Tributária)

Sou a favor do que o juiz disse em bolsonarês explicito sobre a hipocrisia da classe merdia brasileira.
Mas devo deixar claro que não suporto sentenças em bolsonarês, mesmo que contra.
Porque a sentença não é lugar de protesto, nem de uso pessoal para se manifestar por razões pessoais.
No mais, o dinheiro da fundação bilionária e o aparalhamento do Estado com figuras da laba jato é algo bem grave e perigoso para República que foi transformada em uma Burocracia de Coalizão Deturpada, a Res publica virou cosa nostra. Moriarty, em Sherlock Holmes era o chefe dos gangsters e agora compõe um governo de milícias.
Não há dúvidas que a classe média abastada se desesperou quando papai e o dinheiro não pode mais comprar a saida na largada. E se chorou sobre a merdocracia "perduta".
O orgulho dos merdocratas é ver hambúrgueres virar diplomatas nos EUA. E laranjas enriquecer a famiglia.
No mais, como ser humano o juiz se nivelou aos bozonaros. Porque só assim que eles entendem. Os bozoides chamam esse linguajar de sinceridade e politicamente incorreto. Então não podem reclamar. Je sui Charlie Hebdo.

Holofotes

olhovivo (Outros)

Pelo menos conseguiu os 5 minutos de fama.

Comentar

Comentários encerrados em 26/01/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.