Consultor Jurídico

Comentários de leitores

22 comentários

Ao comentarista Professor Edson

Harlen Magno (Oficial de Justiça)

O Poder Judiciário, que é a quem compete a atividade jurisdicional, já afirmou que o presidente da OAB não cometeu calúnia, afirmando de forma peremptória, e com força de decisão judicial, que a fala daquele não se enquadra no crime de calúnia. Por conclusão lógica, temos que o comentarista Edson sim é que estaria cometendo o crime de calúnia, ao imputar ao presidente da ordem a prática de crime tipificado em lei, e que sabe que tal acusação é inverídica, porque ao comentar a notícia, admite que a leu, estando portanto plenamente ciente de decisão do Poder Judiciário afastando a alegação de cometimento do crime de calúnia pelo presidente da ordem. Quanto ao mais do seu comentário, é mera hipocrisia e uso de dois pesos e duas medidas, porque o presidente que o Senhor Edson menciona e tanto defende é useiro e vezeiro em acusar ONGs, artista, políticos, e toda a sorte de cidadãos, de crimes, sem apresentar qualquer prova, e seus ministros, tendo como exemplo maior o da educação, vive fazendo o mesmo, chegando a acusar instituições públicas de tráfico, sem apresentar qualquer prova. Então, se vamos ter "problemas", eles começarão pelo presidente e seus ministros.

Vamos ter problemas

Professor Edson (Professor)

O presidente da OAB cometeu calúnia contra o ministro da justiça e disse não duvidar da participação do presidente da República na morte da vereadora do Rio, tudo isso de forma genérica sem apresentar nenhuma prova, se essa será a postura da OAB nós vamos ter problemas.

Comentar

Comentários encerrados em 22/01/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.