Consultor Jurídico

Notícias

Vantagens e indenizações

TJ do Sergipe deve esclarecer pagamentos a desembargadores

O Tribunal de Justiça do Sergipe terá de prestar, em dez dias, informações à Corregedoria Nacional de Justiça sobre pagamento feito a desembargadores no mês de dezembro.

Notícias divulgadas nesta quarta-feira (8/1) afirmam que os 13 desembargadores do TJ-SE receberam em dezembro quase R$ 1 milhão Reprodução/TJ-SE

O corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, determinou a instauração de pedido de providências após tomar conhecimento pela imprensa de que 13 desembargadores do TJ-SE teriam recebido, em dezembro de 2019, o valor total de quase R$ 1 milhão, em razão de vantagens e indenizações.

Segundo Martins, “a notícia traz fatos que merecem ser analisados pela Corregedoria Nacional de Justiça a fim de se apurar a eventual irregularidade de pagamento de verbas a magistrados”. Com informações da assessoria de imprensa do CNJ.

Revista Consultor Jurídico, 9 de janeiro de 2020, 15h34

Comentários de leitores

2 comentários

Normal

BASILIO (Advogado Sócio de Escritório)

No judiciário (2a. Instância) a média é essa de 200 a 1 milhão.
Não devia nem ser notícia.
É perseguição ao próspero e pujante estado de Sergipe, a suiça latina.
Sobram médicos, remédios, leitos e vagas nas escolas, por isso distribuiem aos desembargadores.

Responder

Estado pobre, alguns ricos!

Barros, advogado (Advogado Assalariado - Civil)

Sergipe é um dos mais pobres estados brasileiros, cerca de 50% da população vive do bolsa família, aposentadoria rural, com renda de até 01 salário mínimo, por família.
No entanto a elite dos servidores públicos recebem remunerações milionárias.
O Brasil tem que acabar com a possibilidade de algumas carreiras do estado, manobrarem os orçamentos em proveito próprio.
Todo aumento de salário, distribuição de penduricalhos deviam ser após lei aprovada pelo parlamento, sem chance de passar do teto estadual / federal.
Enquanto alguns puderem a seu bel prazer (dependendo do apoio dos pares) aumentar a remuneração, não haverá orçamento público que suporte, os ricos ficarão mais ricos e os pobres mais pobres.
Serão eleitos para cargos dirigentes dos Tj´s, MP´s, polícias, etc., aqueles que prometerem mais vantagens para os colegas.

Responder

Comentários encerrados em 17/01/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.