Consultor Jurídico

Processo de falência

Justiça promove leilão de mansão de ex-banqueiro Edemar Cid Ferreira

A 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo promove, até a próxima terça-feira (18/2), o leilão virtual da mansão do ex-banqueiro Edemar Cid Ferreira, do extinto Banco Santos, que decretou falência em 2005. O valor estimado do imóvel é de R$ 78 milhões e o lance mínimo é de R$ 10 milhões. 

ReproduçãoMansão de Edemar Cid Ferreira é leiloada com lance mínimo de R$ 10 milhões

Há alguns meses, a mansão havia sido arrematada por R$ 9 milhões em outro leilão, mas, após o término do período de lances, houve uma oferta de R$ 10 milhões, o que indicou possibilidade de maximização do valor do ativo.

O juiz Paulo Furtado de Oliveira Filho, da 2ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais do TJ-SP, então, determinou um novo leilão. "O objetivo da falência é satisfazer os credores, realizando as alienações com o maior proveito possível, e a quantia de R$ 9 milhões está muito abaixo do que se esperava para o imóvel em questão", afirmou.

A mansão de Edemar, construída entre 2000 e 2004 na região do Morumbi, na capital paulista, foi projetada pelo arquiteto Ruy Ohtake e decorada pelo norte-americano Peter Marino. Possui pé direito de nove metros, galerias de arte, bibliotecas, heliponto, duas piscinas (sendo uma coberta), adega para cinco mil garrafas de vinho, 34 banheiros e elevadores, em área de aproximadamente oito mil metros quadrados, com vista para o Jockey Club de São Paulo.

O montante arrecadado em outros leilões relativos ao processo de falência do Banco Santos, incluindo imóveis, obras de arte e bens diversos, já passou dos R$ 180 milhões, sendo R$ 125,6 milhões colhidos no exterior (a obra de arte Hannibal, de Jean-Michel Basquiat, conseguiu, sozinha, R$ 46,3 milhões) e outros R$ 60 milhões no Brasil.

Ao longo do processo, já foram pagos aos credores do banco cerca de R$ 1,7 bilhão. Atualmente, está em curso o pagamento do quinto rateio aos credores quirografários (sem preferência na ordem de recebimento), totalizando R$ 306 milhões — o que equivale a 53,73% das dívidas. Os demais credores já foram totalmente pagos ou estão com valores reservados para serem recebidos.

Poderão participar do leilão da mansão pessoas maiores de 18 anos, inscritas no Cadastro Nacional de Pessoa Física e/ou Jurídica (CPF/CNPJ), após efetuarem o cadastro e habilitação no site do leilão. Com informações da assessoria de imprensa do TJ-SP.

Clique aqui para mais informações do leilão

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 14 de fevereiro de 2020, 17h25

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 22/02/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.