Consultor Jurídico

Vantagens indevidas

PGR apresenta no STF denúncia contra Ciro Nogueira

A Procuradoria-Geral da República apresentou nesta segunda-feira (10/2) denúncia contra o senador Ciro Nogueira (PP-PI) no Supremo Tribunal Federal. Ele é acusado dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

PGR acusa Ciro Nogueira dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro
Edilson Rodrigues/Agência Senado

Segundo a PGR, o senador teria recebido R$ 7,3 milhões em "vantagens indevidas" da construtora Odebrecht. Esse valor seria proveniente de doações eleitorais legais e ilegais que tiveram origem no esquema de corrupção na Petrobras.

Além de Nogueira, a denúncia da PGR também acusa um ex-assessor do PP pelos mesmos crimes e pede a devolução dos recursos desviados dos fores públicos. O caso é ancorado nas delações premiadas de quatro executivos da empreiteira — entre eles o empresário Marcelo Odebrecht.

A denúncia será apreciada pelo ministro Luiz Edson Fachin, do STF, relator dos processos do consórcio criado a partir da 13ª Vara Federal de Curitiba. O advogado do senador, Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, emitiu uma breve nota sobre o caso:

A defesa do Senador Ciro Nogueira estranha a apresentação desta denúncia, pois a base do inquérito é unicamente as delações premiadas da Odebrecht. Todas as delações deverão ser analisadas em momento oportuno pelo Supremo Tribunal Federal, que irá decidir sobre a validade ou não de algumas delações. Ademais, o próprio Supremo Tribunal não admite sequer abrir Ação Penal com base somente na palavra dos delatores.
Kakay




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 10 de fevereiro de 2020, 21h25

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 18/02/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.