Consultor Jurídico

Notícias

TV ConJur

Lula, no ataque, chama os tarefeiros de Curitiba de "canalhas"

Em entrevista à TV ConJur, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva partiu para o ataque contra quem o condenou. Lula desafia quem o incriminou a dar materialidade às acusações.

O hoje ministro da Justiça, Sergio Moro, é tachado de mentiroso, bem como o procurador da República Deltan Dallagnol, a quem trata de “canalhas”. Os desembargadores do Tribunal Regional Federal que confirmaram a decisão de Moro foram ainda piores, diz.

Nesta primeira parte da sua entrevista, Lula fala ainda sobre as razões que o levaram a não aceitar a progressão de regime enquanto estava preso. Acompanhe, nos próximos dias, novos blocos da entrevista.

Clique aqui e leia a íntegra da entrevista, e veja o vídeo abaixo:

Revista Consultor Jurídico, 6 de fevereiro de 2020, 19h22

Comentários de leitores

5 comentários

quem não tem argumentos...

Neli (Procurador do Município)

Quem não tem argumentos para fundamentar seus pontos de vista, apela para xingamento. Foi condenado em três instâncias e ainda xinga os bravos servidores públicos? Parabéns Polícia Federal, Ministério Público Federal,e Justiça Federal pelo hercúleo e relevante trabalho em prol do Brasil.

O ilusionista

Glaucio Manoel de Lima Barbosa (Advogado Assalariado - Empresarial)

Não se faz mais CONJUR como antigamente. Parece aquele antigo programa, "AQUI E AGORA". Abre espaço para um ser condenado em todas as instancias da Justiça com corrupção e lavagem de dinheiro com essa retorica dele sem provas e com ataques. A filosofia do criminoso é sempre negar.

Animal Farm - George Orwell

Paulo Cesar Dula (Advogado Assalariado - Empresarial)

George Orwell em 1945 na sua obra a A Revolução dos Bichos "Animal Farm" publicada na Inglaterra. Jamais imaginaria de suas 'previsões do futuro', sempre bate aquela dúvida: será que alguém (ou algo) poderia antever ou saber uma coisa que ainda vai acontecer? Diversos são os instrumentos usados, mas Orwell seria um místico para tentar adivinhar o futuro do Brasil (no período 2003 a 2014), alguns chegam perto, outros não. Mas e quando a previsão está até documentada em um livro?
Muitos são os livros que, sem querer ou não, acabaram prevendo acontecimentos que só viriam a se concretizar muitos anos depois. De ficção ou não, eles chegam a chocar com tamanha a clareza e precisão da "profecia" registrada.
"tentaram criar uma sociedade utópica, porém ..., seduzidos
pelo poder, ... estabeleceu período e gestão tão corrupta quanto...
SMJ

Ver todos comentários

Comentários encerrados em 14/02/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.