Consultor Jurídico

Caçada desleal

"A 'lava-jato' fazia parte de um jogo de poder, de um processo político"

Retornar ao texto

Comentários de leitores

49 comentários

A zelite

Afonso de Souza (Outros)

Impressionante como ainda tem gente, depois de tudo o que já se sabe do sujeito, que acredita nessa estorinha de Lula "vítima das elites". Acredita ou finge acreditar.

A elite

O IDEÓLOGO (Cartorário)

O notável advogado Raymundo Faoro em sua obra "Os donos do Poder" disse que todas as elites devoravam o Estado, inclusive existente nos USA, England, Finlândia, Argentina, Nigéria, Nepal, Ucrânia e etc.
Acontece que elas mudaram, porque viram que, se continuassem com as suas atitudes perniciosas, também, pereceriam.
Mas, aqui no Brasil, é diferente.
A elite continua a se apropriar do Estado. E ela avisou ao "Cavaleiro da Democracia", Lula, que não fizesse o que ela faz, porque as consequências seriam terríveis.
E foram.
Injustamente, Lula acabou na prisão.
Por que, injustamente?
Porque os presidentes anteriores avançaram com os seus "apaniguados" contra o Estado e estão aí, livres, leves e soltos.
Tem Estado da Federação Brasileira, que todo o serviço terceirizado prestado a órgãos da União (INSS, Secretaria da Receita Federal, Funai, Incra e outros) é realizado por empresas pertencentes a poderosos políticos.
Parabéns Conjur pela entrevista.
Se fosse um cidadão alto, loiro, com pós-graduação no exterior, porém corrupto, seria ovacionado por todos.
Está explicada a razão de os Reinos de Portugal e Algarves, após o Descobrimento dessa terra de "equivocados", ter mandado para cá pederastas, homicidas, prostitutas, blasfemadores, deicidas e todos "imprestáveis".

Este condenado rendeu milhões de honorários aos advogados...

Dazelite (Administrador)

...que fartamente apoiam este site. Absolutamente correto, portanto, dar espaço ao condenado que ainda será fonte grande de honorários advocatícios para muita gente.

Cegueira voluntária

Luiz Carlos de Oliveira Cesar Zubcov (Advogado Autônomo)

E o cruel método "PRENDER PARA INVESTIGAR" executado pela fiel escudeira do regime antecedente por acaso era a porta de entrada do paraíso?

Comentário 2

Afonso de Souza (Outros)

A “alma mais honesta deste país” é também a mais perseguida deste país. Estão atrás dela, tentando incriminá-la e condená-la de todos os jeitos, dezenas de policiais, procuradores e juízes de direito, e também os delatores, aos montes. E tudo isso só porque ele queria o bem do “povo”.

Revoltante!

A grande maioria

O IDEÓLOGO (Cartorário)

A grande maioria dos comentaristas raivosos, são aqueles que ingressaram na Faculdade de Direito e terminaram o curso com o mesmo pensamento que entraram...enfim, continuaram com o mesmo "pensamento da classe social", revelando que o estudo superior não serviu para...nada.
O professor Sílvio de Almeida no "You Tube" fez uma afirmação enigmática, pois, segundo ele, certas pessoas que portavam o germe da maldade, com a aquisição de conhecimento, tornam-se piores.

Parabéns ao ilustre procurador federal alessandro amaral

O IDEÓLOGO (Cartorário)

NÃO É DIREITO SE NÃO HÁ CONTRADITÓRIO
Alessandro Amaral Oliveira (Procurador Federal).

Parabéns, ilustre Procurador Federal.
O seu comentário revela que não integra aquela categoria de advogados, cujo comportamento foi estudado pelo professor de Ciência Política da USP, Bolivar Lamounier, aqui, na Revista Eletrônica Conjur, de 04 de agosto de 2018.
O professor descobriu, por exemplo, que, "ao contrário do que dita a imagem que o senso comum tem da advocacia, a imensa maioria dos profissionais ganha até R$ 12 mil por mês e não continua estudando depois que consegue a carteira da OAB. Ficou claro também, segundo Bolívar, que os advogados não se sentem nem representam uma categoria coesa. “É mais um caleidoscópio de opiniões”, diz o pesquisador.
O quadro é típico, segundo ele, da classe social a que a maioria dos advogados pertence. Mas isso não deixa de surpreendê-lo. “Como grupo, os advogados não meditam muito sobre esses temas institucionais, sobre as premissas filosóficas da carreira. Acho até que eles não leram muito e a grande maioria dos cursos de Direito parece não ter boa qualidade. O nível de leitura é muito prático, voltado aos códigos e à letra da lei”, analisa Bolívar. “É um processo de proletarização”, afirma, em entrevista à ConJur.
E o mais grave: "...A obra contém dados alarmantes, como o fato de 90,6% dos advogados considerarem figuras claramente ligadas ao punitivismo, como o Ministério Público Federal, a Polícia Federal e o juiz Sergio Moro, ótimas ou boas. “É a não percepção de que há uma tensão entre dois valores, entre o combate à corrupção e o direito de defesa. “É que o peixe não vê a água”, conclui o livro, sobre a falta de conexão entre grande parte dos advogados e ideias e valores democráticos antes ligados à advocacia".

Não é Direito se não há contraditório

Alessandro Amaral Oliveira (Procurador Federal)

Parabéns, Conjur,

Não é Direito se não há contraditório. Importante ouvi-lo e ler o processo.

Dada a relevância histórica do caso, importante também destacar a entrevista na página principal.

Além disso, é importante lembrar do direitinho, que alcança inclusive onde o Direitão não cabe: Salmo 9:7; Mateus 7:2; e 1Pedro 4:5.

Antonio Carlos Kersting Roque (Professor Universitário - Adm

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

A boquinha agora é de milico, né?
Aquela casta que se aposenta precocemente e na aposentadoria está sendo "convocada" a receber adicionais (escola civico-militar, INSS.. ), correto?
Se podem trabalhar, que permaneçam na ativa recebendo para a atividade-fim, oras...
"Teta amada, Brasil"

Palanque

Eduscorio (Consultor)

Despiciendo entrar no mérito dos argumentos do condenado pois é isso mesmo que ele quer.
O que causa repugna é o viés lulista desta outrora respeitada publicação jurídica, abrindo palanque eleitoreiro como se custeada pelo indigitado ex-presidiário fosse. Se a entrevista não é matéria paga - e aí, o "tudo pelo dinheiro" explicaria - é uma tremenda bola fora da Redação, um verdadeiro desserviço à sociedade tungada pelos "camaradas" do entrevistado-condenado.

Ex- é ex- presidente - presidiário - condenado

Roberto Cavalheiro (Advogado Autônomo)

Não há como parabenizar a revista.
Os feitos realizados pelo partido ou partidos? As escolhas de representantes de instituições por indicações de amigos? Os "Campeões nacionais", eleitos por um grupo de amigos? E onde levou tudo isso? Evolução nas técnicas de desviar dinheiro, a expertise no domínio ideológicos, o afundamento em dividas e déficits! Uma população de 14 milhões de desempregados! Empresas fechando! Empréstimos milionários a países amigos, que estamos pagando! A CLASSE MÉDIA, sufocada e sem condição de manter a carga tributária! Não foram militares, promotores, juizes ou meia dúzia de deputados que pediram a retirada do governo petista, FOI A SOCIEDADE!

Hercules (Outros)

Eduardo. Adv. (Advogado Autônomo)

E igrejas de fachadas?
Podem trabalhar em favor da instituição de partido?
Olha, só quem paga OAB é Advogado. Quem suporta isenções de igrejas é sociedade: advogado, médicos, espíritas, ateus...

Ofensa ao povo brasileiro

Max (Advogado Autônomo)

Em resumo simples: esta entrevista é uma ofensa. Muito me admira um site do naipe do Conjur, dar espaço para um homem que foi condenado em vários processos e responde a outros tantos. Suspeito, segundo José Neumane Pinto, de ser informante do regime militar, que desviou um valor obsceno do dinheiro público. Agora querendo se dizer injustiçado.
Eu sugeriria ao pessoal do Conjur, em especial ao entrevistador, melhor seletividade de seus entrevistados.

Todo tipo de bandido, se diz inocente.

Luis Claudio Cristiano (Advogado Autônomo - Administrativa)

Lula como outro fora da lei qualquer, condenado, sempre vai jurar que é inocente, sempre afirmará que é o homem mais honesto da face da terra, para o deleite de seus seguidores, que muitas vezes tem a ficha tão suja quanto lula.

Todos sabem que nossa justiça é morosa, capenga, cheia de armações, recursos intermináveis, e lula condenado pagou uma das defesas penais mais milionárias deste BRASIL, somente uma pergunta, de onde lula condenado tirou tanto dinheiro para custear sua defesa milionária?

Quanto ao Conjur, procurem melhorar a qualidade de suas reportagens, procure fazer reportagens que traga ganho para seus eleitores, e não reportagem negativa como está, caso se enveredem por este caminho, de fazer entrevistas com condenados, creio que o público eleitor será de outro tipo de pessoas, e não o povo ligado ao direito saudável, honesto, digno e ético.

CONJUR, Esquerdopata, lixo ideológico...

Eliel Karkles (Advogado Autônomo - Civil)

Esta conjur (minúsculo mesmo), está cada dia pior, nem se preocupa em camuflar o seu perfil ideológico. Este é o PIOR presidente da história, que mais desviou dinheiro, onde a corrupção era a palavra de ordem, privilegiou segmentos ideológicos e ditadores, deu o mais "rombo" financeiro junto com a Dilma ao Brasil, e quem vir se apresenta como "santo"? Pior é ver gente defendendo... Deve estar sendo nutrido por mortadela, só pode. Ou é cúmplice ou partícipe na roubalheira que assaltou o Brasil. Este entrevistado é a única "virgem" em um prostíbulo. Dá, licença Conjur, que vá fazer um trabalho sério da próxima vez. Chega desta ideologia barata.

Desprezível

Renan da Costa (Advogado Associado a Escritório)

Quais os próximos condenados serão os entrevistados da rodada? Que porcaria.

Até tu, Brutus?

Hercules (Outros)

Conjur ideológica e naturalmente pró Lula, ou subvencionada por alguma entidade de classe, tipo OAB, por exemplo? kkkkkk

O sabotador

Glaucio Manoel de Lima Barbosa (Advogado Assalariado - Empresarial)

O colega tem razão a CONJUR no decorrer do mês deve entrevistar FERNANDINHO BEIRA MAR, MARCOLA, EDUARDO CUNHA......

Desprezível

Renan da Costa (Advogado Associado a Escritório)

Quais os próximos condenados serão os entrevistados da rodada? Que porcaria.

Decepção

Emília.adv (Advogado Autônomo - Civil)

Como pode uma revista jurídica entrevistar um condenado que assolou o país em seu próprio domicílio, o do condenado? Estarrecida. Já faz um bom tempo que a minha confiança nesta revista vem caindo a cada dia. Será que não vão alterar o rumo das coisas? Vão esperar a revista cair em total descrédito para que ninguém mais tenha interesse na leitura dos bons artigos? Será que os bons juristas, os estudiosos que nos presenteiam com suas ricas matérias ainda vão continuar interessados em associar seus nomes a uma revista tendenciosa? Por favor CONJUR, saia dessa enrascada. Precisamos de publicações independentes, livres, sem vieses ideológicos, precisamos confiar na legitimidade da revista.

Comentar

Comentários encerrados em 10/02/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.