Consultor Jurídico

Perto do recesso

Alexandre de Moraes prorroga inquérito sobre interferência de Bolsonaro na PF

O ministro Alexandre de Moraes prorrogou por mais 90 dias o inquérito que investiga a suposta interferência de Bolsonaro na PF

Nelson Jr./STF

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, prorrogou por mais 90 dias o inquérito que investiga o presidente Jair Bolsonaro por tentativa de interferência política na Polícia Federal.

No mesmo despacho, o ministro afirmou que a necessidade de prosseguimento das investigações, a partir do encerramento do julgamento do agravo regimental iniciado pelo plenário no último dia 8, bem como a proximidade do recesso, nos termos previstos no artigo 10 do Código de Processo Penal, justificam a prorrogação por mais três meses da investigação.

A abertura do inquérito foi autorizada em abril pelo então relator, ministro Celso de Mello. O magistrado entendeu que os crimes supostamente praticados por Bolsonaro, conforme narrado peloo ex-ministro Sergio Moro, podem ser conexos ao exercício do mandato presidencial.

O ministro também entendeu que o inquérito não pode ser sigiloso, como forma de garantir o direito de liberdade de imprensa e o acesso da população.

Clique aqui para ler o despacho do ministro
Inquérito 4.831




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 15 de dezembro de 2020, 19h46

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 23/12/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.