Consultor Jurídico

Casa nova

Com estátua de Têmis, Tribunal de Justiça do Piauí inaugura sede em Teresina

O Tribunal de Justiça do Estado do Piauí vai inaugurar nesta segunda-feira (7/12) a sua nova sede, em Teresina. A obra, que tem como detalhe mais extravagante uma estátua de Têmis, a deusa grega da justiça, teve custo de R$ 50 milhões, bancados pelo Fundo de Modernização e Reaparelhamento do Poder Judiciário do Piauí (Fermojupi).

A estátua da deusa grega Têmis se destaca na nova sede do tribunal piauiense
Reprodução

Segundo o presidente do TJ-PI, desembargador Sebastião Ribeiro Martins, a nova sede da corte estadual dará mais conforto aos profissionais do Direito e também aos jurisdicionados.

"É uma sede moderna, sustentável, cuja obra foi iniciada ainda na gestão do desembargador Erivan Lopes, e que vai dar melhores condições de atuação para desembargadores, juízes, servidores, promotores, defensores e advogados, além de oferecer mais conforto ao jurisdicionado e maior racionalidade ao uso dos recursos do tribunal", comentou o presidente.

O projeto arquitetônico, desenvolvido por profissionais do próprio TJ-PI, contempla o edifício-sede e o novo prédio administrativo, além de subestação, guaritas e lixeira, somando uma área de 13.170 m². Além disso, a nova sede contará com o maior painel de energia solar urbano do Piauí e estacionamento com 700 vagas.

A cerimônia de inauguração, comandada pelo desembargador Ribeiro Martins, terá a presença do governador do Estado, Wellington Dias, e do ministro do Supremo Tribunal Federal Kassio Nunes Marques, que é do Piauí. Com informações da assessoria de imprensa do TJ-PI.

A obra teve custo de R$ 50 milhões
para os cofres do Judiciário do Piauí
Divulgação

Além de oferecer mais conforto a seus servidores e ao público em geral, o TJ-PI também precisa melhorar no quesito eficiência. Na edição de 2020 do Prêmio CNJ de Qualidade, oferecido pelo Conselho Nacional de Justiça, a corte ficou na 27ª (e última) colocação entre todos os Tribunais de Justiça do país na categoria "Justiça Estadual", com pontuação de apenas 43,8%. É pouco mais da metade do que obteve o vencedor da disputa, o TJ de Roraima, que alcançou 84,2%.

Além disso, trata-se de um dos tribunais com as maiores custas judiciais do Brasil. No levantamento "Diagnóstico das Custas Processuais Praticadas nos Tribunais", outro trabalho do CNJ, o TJ-PI aparece como o mais caro do país nas simulações feitas com causas de R$ 20 mil, R$ 50 mil e R$ 100 mil.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 5 de dezembro de 2020, 13h18

Comentários de leitores

1 comentário

TJPI

O ESCUDEIRO JURÍDICO (Cartorário)

Típico da elite nordestina, um pouco mais cruel que as elites do Sul e do Sudeste.
Estranho que, não é um Tribunal que se destaque de forma positiva. Não tem um Desembargador com destaque nacional, que se destaque pelo pacifismo, inteligência incomum, sobriedade, humildade, trabalho intenso.
O pior de todos os Tribunais do Nordeste é o TJBA que tem muita gente nas masmorras.

Comentários encerrados em 13/12/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.