Consultor Jurídico

Relação de Consumo

Uber é condenada porque motorista negou corrida a cadeirante

Pelo fato de um motorista cadastrado em sua plataforma ter se negado a transportar um cadeirante, a Uber foi condenada a pagar R$ 1 mil, a título de danos morais, ao consumidor.

Caso ocorreu em janeiro deste ano, no RS 
123RF

A decisão é do 3º Juizado Especial Cível de Porto Alegre — o projeto de sentença foi homologado nesta terça-feira (2/12). De acordo com os autos, restou comprovado que a corrida foi negada pelo motorista. Duas testemunhas afirmaram que isso ocorreu porque a cadeira de rodas, segundo o motorista, não caberia no carro. "Ora, nessa hipótese, o veículo credenciado pelo autor estava exercendo a atividade de transporte em sentido contrário ao que dispõem as normas internas da Uber com relação à discriminação", diz trecho da decisão.

No entanto, a acusação de que o cadeirante foi ofendido pelo motorista não foi acolhida, por não ter sido comprovada, não passando de "meras alegações".

"Não havendo justo motivo para o cancelamento, somado com os depoimentos das testemunhas em audiência de instrução, entendo que a ré praticou ato ilícito classificado como indenizável", conclui a sentença.

Legitimidade passiva
Outra questão enfrentada foi o argumento da Uber de que seria parte ilegítima para figurar como ré. Mas a preliminar não foi acolhida, pois a empresa faz a intermediação entre passageiros e motoristas, auferindo lucro. Assim, segundo a decisão, "está inserida no conceito do artigo 3º,
parágrafo 2º, do CDC.

9006043-34.2020.8.21.0001
Clique aqui para ler a decisão




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 4 de dezembro de 2020, 16h49

Comentários de leitores

1 comentário

Problema

O ESCUDEIRO JURÍDICO (Cartorário)

O problema não é a UBER, mas o motorista que, desacata qualquer orientação.
Tem cada "pé de breque como motorista da UBER, que seria melhor trabalharem como garçom, vendedor de casa de um real ou faxineiro.

Comentários encerrados em 12/12/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.