Consultor Jurídico

Boas práticas

ONG do Rio e tribunal da Bahia são os destaques do Prêmio Innovare

O trabalho da ONG Redes da Maré, que atua há mais de 20 anos nesta região da cidade do Rio de Janeiro, foi o vencedor da categoria "Destaque" do 17º Prêmio Innovare, anunciado nesta terça-feira (1º/12).

Barroso anuncia um dos vencedores
Divulgação

Na categoria CNJ/Gestão Judiciária, o aprimoramento no TRT-15, em Salvador, foi o vencedor deste ano. Sob o comando da desembargadora Dalila Andrade (presidente do tribunal) e do juiz Firmo Ferreira Leal Neto (auxiliar da presidência), a prática surgiu da necessidade de aprimorar a gestão judiciária, de forma que apoiasse o gestor com atualização diária e permitisse identificar os gargalos dentro do sistema de corregedoria.

Na área de tecnologia da informação, foi utilizada a licença de uso do Business Intelligence. Atualmente, o próprio usuário pode identificar o gargalo e, com um simples clique, acessar o sistema Pje diretamente na tarefa pendente. O trabalho passa a ser planejado por critérios objetivos e com maior transparência, incluindo a observação da produtividade diária da unidade, por usuário.

Como resultado, foi possível destacar a eliminação do tempo ocioso no processo trabalhista, a diminuição de custos e a movimentação desnecessária de pessoas; com redução sensível da taxa de congestionamento e de cumprimento de metas/objetivos.

Já no trabalho no Rio de Janeiro, a prática fortalece a compreensão dos conceitos e das formas de acesso aos direitos humanos no maior conjunto de favelas do Rio, o Complexo da Maré, localizado na zona norte da cidade.

A ONG promove atendimento sociojurídico gratuito aos moradores, no contexto da violência armada, com advogados, assistentes sociais e psicólogos. Também produz e mantém um banco de dados sobre os casos registrados no complexo e a publicação anual de um Boletim de Direito e Segurança Pública da Maré.

Em razão da pandemia de Covid-19, a cerimônia foi transmitida ao vivo pelo canal do YouTube e Facebook do Innovare, direto do Supremo Tribunal Federal. Os finalistas participaram do evento diretamente de suas cidades

Além do Rio e da Bahia, saíram vitoriosas duas práticas do Rio Grande do Sul (categorias Tribunal e Defensoria Pública), Santa Catarina (Juiz), Amazonas (Ministério Público), Distrito Federal (Advocacia) e Ceará (Justiça e Cidadania).

Ao todo, participaram desta edição 646 práticas, que foram visitadas pelos consultores do Innovare e do Datafolha por videoconferência, mantendo as regras de isolamento social durante a pandemia.

Prêmio Innovare destaca as boas iniciativas da área jurídica, idealizadas e colocadas em prática por advogados, defensores, promotores, magistrados e por profissionais interessados em aprimorar a Justiça brasileira, facilitando o acesso da população ao atendimento.




Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 1 de dezembro de 2020, 14h28

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 09/12/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.