Consultor Jurídico

Segurança dos dados

TJ-SP inicia segunda fase do projeto de gravação de audiências

O Tribunal de Justiça de São Paulo iniciou nesta semana a segunda fase do projeto "Gravação de Audiências", em que uma ferramenta interligada ao Sistema de Automação do Judiciário (SAJ) possibilita que arquivos de áudio e vídeo sejam anexados automaticamente ao processo digital.

ReproduçãoTJ-SP inicia segunda fase do projeto de gravação de audiências

O modelo evita procedimentos manuais e armazenamento de mídias em cartório, aumentando a segurança dos dados colhidos no ato processual. Entre as novas funcionalidades, estão previstas a possibilidade de gravação por webconnection (sistema utilizado para o trabalho remoto) e a permissão de inserção de arquivos mp4.

O modelo confere também, segundo o tribunal, mais celeridade e padronização, além de facilitar a disponibilização das gravações para magistrados, servidores e partes do processo. Na primeira fase, o projeto abarcou cerca de 300 unidades especializadas em competências Criminal, Infância e Juventude Infracional, Juizados Especiais Criminais, Júri e Violência Doméstica.

Agora, a segunda etapa contemplará mais 1.600 varas especializadas da área Cível e cumulativas de todo Estado de São Paulo. Unidades de Presidente Prudente, Campinas, São José do Rio Preto e Grande São Paulo já receberam a funcionalidade e o cronograma segue até outubro. Com informações da assessoria de imprensa do TJ-SP.

Topo da página

Revista Consultor Jurídico, 15 de agosto de 2020, 7h19

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 23/08/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.