Consultor Jurídico

Consórcio de Curitiba

Fachin revoga decisão de Toffoli que mandou "lava jato" compartilhar dados

Retornar ao texto

Comentários de leitores

11 comentários

Facchin revoga ...

Arlete Pacheco (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Ainda não consegui entender por que a PGR, Procuradoria Geral da República, órgão máximo do Ministério Público Federal, que é uma instituição única, um bloco de ação harmônica, não pode compartilhar e fiscalizar as unidades regionais???!!! Para que serve então???!!! Por que achar que a Lava Jato estaria comprometida caso o compartilhamento e a fiscalização se realizassem ???!!! Por que achar que compartilhar e fiscalizar significa destruir a obra do senhor Moro???!!! Se nada de ilegal aconteceu ou está acontecendo por que a insubordinação???!!! Diz o ditado que QUEM NÃO DEVE NÃO TEME !!! Ou será que há algo de estranho no Reino do Bananistão??? Quem viver, verá!

Ler pode ser o melhor remédio

Skeptical Eyes (Engenheiro)

As razões jurídicas estão na sentença.
As razões organizacionais, que não me atreveria dizer que seriam as do sério ministro, mas são as minhas :
A separação em operações administradas localmente são um sucesso! Mais de 3 Bilhões de reais recuparados! E dizem que tem mais 10 a serem reeembolsados!
A reorganização juntando todas operações numa só em Brasília levaria à ineficiência usual pois se o sistema centralizado funcionasse bem a Lava Jato não teria motivo para ter ocorrido.
Capiche? É voltar no tempo, retroagir ao ineficaz.......Onde estavam os fiscais da lei enquanto ocorria a balbúrdia?
Leia a sentença: reclamação não é instrumento hábil para tanto.

Simples assim

Skeptical Eyes (Engenheiro)

Seria tudo muito fácil .
A base de dados ficaria onde está fisicamente e o acesso remoto (facílimo com as bandas largas atuais) seria permitido pontualmente conforme a necessidade. O transporte físico da informação é do tempo das carroças e o acesso à PGR ficaria registrado e liberado após sua declaração de finalidade.
Tudo criptografado (inclusive a transmissão) e possibilitando às autoridades saberem os motivos da requisição . A imprensa informa que o juiz de 1ª instância de Curitiba já havia autorizado o compartilhamento para os casos de foro "privilegiado", só para esses casos. À luz do bom senso não vejo a razão da polêmica.

todos mandam,nenhum manda

E.Rui Franco (Consultor)

Quem é esse que tudo pode se não pode?
Guardião dos próprios interesses, ou melhor de interesses outros.
Será que isso é Fake News? Quem define ? O SINISTRI Xandi ?

Julgamento técnico e bem fundamentado

Skeptical Eyes (Engenheiro)

Foi feliz a decisão do Ministro.
Não faz parte daquele julgamento mas a meu ver há uma conspiração onde entram egos, interesses obscuros e uma tremenda vontade de ver eliminada a figura do famoso juiz de primeira instância que, sem que assim o desejasse antecipadamente, tornou-se internacionalmente famoso.
Não se trata apenas de requisitar dados mas destruir a esperança dos brasileiros de boa índole que de repente começaram a acreditar num futuro melhor.
Parece-me que gigantes estão se sentindo ameaçados.
O grupo de Curitiba deveria sim passar espontaneamente os dados da seguinte forma: criptografa tudo em 256 bits e esquece a senha. Formalmente terá passado e já que não é para usar........
Quanto mais atacarem a Lava Jato mais irritado fica o povo e a PGR deveria reavaliar sua abordagem pois como faz passa a impressão de estar procurando elementos para aliviar implicados.

Pergunta

Afonso de Souza (Outros)

Por que será essa ira toda contra a Lava Jato, hein? Antes da operação, ou não fosse a força-tarefa (e a coragem de Moro), ainda não haveria grandes corruptos (políticos e empresários) processados, condenados e presos no Brasil.

Conexão araucária, forever?

Joro (Advogado Autônomo)

Da primeira à última instância Lava Jato é Paraná...
Viva a Araucária, o resto é..., o resto é..., ah, não importa.

Brasil um mistério

caiubi (Outros)

A NASA precisa mesmo vir ao Brasil, independente das decisões tomadas, o fato é que claramente estamos em momentos difíceis, ou se acaba com a quarta instância e foro privilegiado ou a mesma se auto descaracteriza, e solidifica insegurança jurídica. Toda instância julgadora são passíveis do contraditório e sentimento público. Quando a Suprema Corte se debruça apenas no que foi constituída os fatos se limitam a discussões dos juristas, e ai sim consolida a segurança jurídica. Do contrário é muita exposição, exibicionismo, é alvo de crítica, e por consequência descontentamento, desprestígio, desconfiança, afinal os interesses constitucionais é da nação, e os interesses de litígios é pessoal. Só começo acreditar quando, findar a reeleição para o executivo, findar a quarta instância, findar infinitos recursos, reduzir pela metade os ocupantes dos cargos legislativos eleitos (salvo senadores).

...

LeandroRoth (Oficial de Justiça)

"Ainda há juízes em Berlim".

Parabéns, ministro Fachin. Nem todos ali estão vendidos à influência das Orcrims. Há esperança.

Teori Zavascki

carlos.msj (Advogado Autônomo - Civil)

Falta que faz o finado ministro nesta corte. Sabe-se lá se fizeram alguma coisa com o avião para que seja proferida este tipo de decisão.

Aha uhu

olhovivo (Outros)

"Aha, uhu, o Fachin é nosso": (https://www.poder360.com.br/lava-jato/aha-uhu-o-fachin-e-nosso-disse-deltan-dallagnol-apos-reuniao-com-ministro/).

Comentar

Comentários encerrados em 11/08/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.