Consultor Jurídico

Pai da "lava jato"

"Parcialidade de Moro é escandalosa. Mais escandaloso só se o STF não a reconhecer"

Retornar ao texto

Comentários de leitores

36 comentários

Só Gilmar e Lewandowiski são imparciais

LeandroRoth (Oficial de Justiça)

Moro é parcial.
O TRF4 é parcial.
O STJ é parcial.
Só Gilmar Mendes e Lewandowiski são imparciais e justos.
Ah... e Lula é inocente.

Qualquer um vê.

Petista falando mal do moro?

kalemos (Bancário)

Chega a ser risível ver um procurador mencionando várias vezes o pasquim The Intercept para justificar sua fanfarronice. Aliás, o Verdevaldo disse que tinha muito mais coisas pra mostrar, mas depois que se enrolou na tradução e admitiu que estavam aguardando as "edições" das gravações, nunca mais deu as caras.
Lugar de criminoso como o Lula é na cadeia.

Não leu e não gostou.

dinarte22 (Advogado Assalariado - Civil)

Espera-se ainda uma mudança de parâmetros para assunto tão cheio de emoção. Lula é o único brasileiro com cidadania de Paris.

E??

Afonso de Souza (Outros)

"Lula é o único brasileiro com cidadania de Paris".

Co(a)ntem comigo.....

amigo de Voltaire (Advogado Autônomo - Civil)

Um, dois, tres, do Lula é fregues!

Parcialidade de Moro é escandalosa

HMGAMA (Outros)

Ao tentarem sustentar uma parcialidade do ex-juiz Moro, estão desmoralizando a Justiça Brasileira, cuja imagem, refletida na atuação do STF, já está muito suja internacionalmente! Se Moro foi parcial, seus advogados milionários, não a arguiram perante o TR? Se não o fizeram diligente e juridicamente embasada, o que dizer da atuação dos Desembargadores Federais? É um absurdo manter dúvidas sobre a condenação do Lula, que chefiou, por tanto tempo, essa organização criminosa que saqueou o Brasil. Concordo com o Sr. Osvaldir Kassburg, em consonância também com o pensamento do povo brasileiro que elegeu Bolsonaro,

A única parcialidade escandalosa ...

acsgomes (Outros)

..... é a desse procurador que foi afiliado ao PT nos anos 80 e continua militando em favor do partido. Alguém conhece afiliado (ou ex) ao PT que seja a favor da Lava Jato ou Sergio Moro? Pois é....

A justiça de sempre nunca fez nada

Ezac (Médico)

Desde o império nunca ninguém foi condenado nobrasil por corrupção. Agora vem esse senhor dizer que está tudo errado? Errado estão eles em querer desmoralizar um juiz que teve peito de enfrentar todo esse escandalo que sempre dilapidou o brasil

Lembrando que

Afonso de Souza (Outros)

Antes da Lava Jato, da força-tarefa, os grandes corruptos (políticos e empresários) não eram presos no Brasil. Coincidência?

Bizarro

Lincoln Silva (Advogado Autônomo - Civil)

Em um país onde o ex-presidente condenado não procura ser declarado inocente, mas sim tenta anular o processo para demorar mais uma década o julgamento e ainda assim, se aclamado por sites, revistas como inocente, é ver novamente o país entrar em colapso.

Má-fé ou ignorância

Adir Campos (Advogado Autônomo - Administrativa)

As declarações do procurador da República, do alto de e sua estatura jurídica e funcional, são muito eloquentes e trazem ainda mais evidências da conduta parcial e desonesta do ex-juiz da Lava-Jato.
Sempre indago como é possível que parte expressiva do mundo jurídico tenha aplaudido suas aberrações.
Seria má-fé ou apenas ignorância do significado e importância da preservação estrita das garantias constitucionais do devido processo legal, quando esses incautos desdenhavam diante dos abusos praticados pelo ex-juiz Sérgio Moro, que burlou grosseiramente seu dever de imparcialidade e se comportou de modo dissimulado e desonesto visando sua própria promoção pessoal?

Efeito reflexo

Skeptical Eyes (Engenheiro)

É sempre bom lembrar que ao dizerem-se da eventual desonestidade do ex juiz de primeira instância estariam se falando da eventual desonestidade dos julgadores dos recursos ou eventual falta de argumentação da defesa . Sabemos que processos honestos julgam aquilo que está nos autos portanto sem uma análise ponto a ponto sequer poderiam-se afirmar tais impropérios e a quem seriam debitados.
Lembremos: Pelas estimativas ainda há muito dinheiro a ser recuperado pela Lava Jato e muitos sois a verem-se nascerem quadrados. De repente o Brasil se endireita .......quem tem medo disto?

Comentário

Afonso de Souza (Outros)

A parcialidade do entrevistado é escandalosa. E a da Conjur também.
Não custa lembrar que as condenações por Moro foram confirmadas nas instâncias superiores, e por unanimidade.

TRF4 também foi parcial

Adir Campos (Advogado Autônomo - Administrativa)

1. O relator da 8ª Turma do TRF4 examinou o recurso de apelação de um processo de seis mil folhas do processo em apenas SEIS DIAS depois de o recurso chegar até ele.
2. As penas foram artificialmente aumentadas de forma casuística, apenas para evitar a prescrição, expediente escuso inclusive repreendido pelo STJ.
3. Quanto ao STJ, este não rediscutiu, por óbvio, os fatos e as provas (Súmula nº 7 impede o reexame).
4. Ainda assim, ainda que não houvessem essa flagrante demonstração de parcialidade do TRF4, o que dizer de Moro pego em flagrante cochichando na calada da noite em conversas clandestinas com a acusação para prejudicar a defesa, inclusive fornecendo nome de testemunha?

Comentário 2

Afonso de Souza (Outros)

Ao Adir Campos (Advogado Autônomo - Administrativa):
São estas aí as suas alegações para tenta fazer viciado os processos julgados por Moro??
Acho que parcial é você.

Não pode negar os fatos

Adir Campos (Advogado Autônomo - Administrativa)

Ilustre e culto jurista Afonso de Souza, o senhor que pense como melhor considerar justo o comportamento do ex-juiz.
O fato é que você não pode negar e muito menos justificar como éticas e corretas as conversas secretas de um juiz na calada da noite, à revelia do processo e do advogado do réu, fornecendo testemunha de acusação para prejudicar a defesa, entre outras barbaridades que escandalizaram o mundo jurídico não só brasileiro, mas europeu e americano.

Comentário 3

Afonso de Souza (Outros)

Ao Adir Campos (Advogado Autônomo - Administrativa):
Não acredito que o "mundo jurídico" daqui, da Europa ou dos EUA tenha ficado escandalizado com as condenações, confirmadas nas instâncias superiores e por unanimidade, proferidas por Moro.
Quem não pode negar os fatos é você. Daí tentar politizar a questão, "doutor".

Repercussão espetacular

Adir Campos (Advogado Autônomo - Administrativa)

São muitas notícias veiculadas na imprensa internacional, como o The Times, Le Monde, New York Times, Corriere de La Sera, entre outros.
Veja o google, ali está a prova. Apenas uma pequenina ilustração, eis uma notícia do prestigiado jornal jurídico "Migalhas", que noticiou o seguinte em 12 de agosto de 2019:
"Um grupo de 17 juristas, advogados, ex-ministros da Justiça e ex-membros de cortes superiores de oito países escreveu texto conjunto em que pede ao STF a libertação de Lula e a anulação de processos contra o ex-presidente: “Ficamos chocados ao ver como as regras fundamentais do devido processo legal brasileiro foram violadas sem qualquer pudor (...) Num país onde a Justiça é a mesma para todos, um juiz não pode ser simultaneamente juiz e parte num processo.”
Luigi Ferrajoli, Raúl Zafaroni, Robert Alexy, e tantos outros grandes renomes internacionais, todos são uníssonos em dizer que Moro foi parcial e que os processos são nulos, imprestáveis para produzir prova e condenação.
Lula pode ser o maior bandido e maior ladrão da história da humanidade como quer a direita e a extrema-direita, mas para provar isso seria preciso, antes de qualquer coisa, que o Judiciário tivesse assegurado o devido processo legal e julgado ele mediante um juiz imparcial e honesto.
Afinal, não tem cabimento combater o crime mediante instrumentos criminosos ou ímprobos, como sugerem todos que aprovam as bandalheiras do senhor Sérgio Moro.

Comentário 4

Afonso de Souza (Outros)

Ao Adir Campos (Advogado Autônomo - Administrativa):
Você faz um recorte conveniente da realidade, mas não consegue lidar com o fato de que as condenações de Moro foram confirmadas nas instâncias superiores e de que nenhuma prova foi forjada. Está apenas politizando a questão - como, aliás, fazem certas fontes que você mencionou.

Um árbitro malandro

Adir Campos (Advogado Autônomo - Administrativa)

1. Um comentarista de futebol fez uma analogia muito apropriada para esse escândalo: imagine seu time de futebol descobrir que o árbitro estava reunido no vestiário com o time adversário passando-lhe instruções para vencer a partida. Não foi exatamente isso o que fez Sérgio Moro ao fornecer o nome de testemunha e sugerindo técnicas apropriadas à acusação para ela vencer a causa, tudo secretamente, fora do processo e do conhecimento da defesa?
2. Por essa razão, meu prezado, antes de me censurar por politizar o assunto, deveria encarar de frente esses fatos e dizer se defende ou não como ético e válido esse comportamento de um juiz.
3. Portanto, não é com o mérito da causa, mas com o respeito às regras e princípios do processo que devemos nos ocupar. É isto o que deveria importar para todos que militam na área jurídica e judicial, assessores, delegados, advogados, promotores e juízes.

Comentar

Comentários encerrados em 10/08/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.