Consultor Jurídico

RESUMO DA SEMANA

Revelação de que 'lava jato' tem dados de 38 mil pessoas foi destaque

Por 

O consórcio da 'lava jato' armazena dados de 38 mil pessoas no Ministério Público Federal do Paraná. O novo dado somado ao histórico problemático da operação foi tornado público pelo procurador-geral da República, Augusto Aras.

Segundo ele, a quantidade de informações guardadas pelos procuradores do Paraná é superior às que estão armazenadas pelo próprio Sistema Único do Ministério Público Federal.

Aras afirmou que o arquivo da autointitulada "força-tarefa" tem 350 terabytes, cerca de nove vezes mais que o sistema único do MPF, que conta com 40 terabytes de informação.

"Não se pode imaginar que uma unidade institucional se faça com segredos, com caixas de segredos. Todo o MPF, em seu sistema único, tem 40 terabytes. A força-tarefa da lava jato em Curitiba tem 350 terabytes e 38 mil pessoas com seus dados depositados. Ninguém sabe como [esse nomes] foram escolhidos, quais foram os critérios", disse. A declaração ocorreu durante entrevista ao vivo em live do Grupo Prerrogativas.

O PGR explicou que os procuradores de Curitiba criaram uma espécie de MPF "lado B" e que 50 mil documentos não podem ser acessados pela Corregedoria-Geral da instituição.

"Agora é a hora de corrigir os rumos para que o lavajatismo não perdure. Mas a correção de rumos não significa redução de empenho no combate à corrupção. Contrariamente a isso, o que nós temos aqui na casa é o pensamento de buscar fortalecer a investigação científica e, acima de tudo, visando respeitar direitos e garantias fundamentais", disse.

TV CONJUR

Veja o que foi publicado no nosso canal do YouTube:

Saída de Emergência — 5 anos do Estatuto da Pessoa com Deficiência
Segurança na Crise — Flexibilização das relações de concorrentes
Saída de Emergência — 30 anos do CDC

FRASE DA SEMANA

"A imprensa começa a incensar determinado magistrado, e ele já se vê candidato a presidente da República. Sem nem conhecer o Brasil. Sem nem conhecer o seu estado. Sem ter ideia do que é a vida pública. Quer ir para a política, pode ir. Saia da magistratura. E tenha um período de inelegibilidade",
Dias Toffoli, ao defender a inelegibilidade de oito anos para ex-magistrados e ex-membros do Ministério Público.

ENTREVISTA DA SEMANA

Em entrevista à ConJur por telefone, o juiz Otavio Amaral Calvet, da 11ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro, afirmou que o número de processos na unidade em que atua não aumentou em relação ao ano passado. Para ele, no entanto, isso não significa que a Justiça do Trabalho não terá que lidar com uma explosão de processos.

"O que vejo, por óbvio, é que aumentaram os litígios relacionados à Covid-19. Mas não é isso que preocupa. Nossa perspectiva é a de que haverá um acréscimo significativo no número de ações, de um modo geral, depois da pandemia. Quem está buscando o Judiciário agora tem questões emergenciais para tratar. O problema está nas questões que agora podem esperar", afirma.

RANKING

Com 182 mil acessos, a notícia mais lida da semana fala do manifesto da Ordem dos Advogados do Brasil, junto com mais 36 entidades do Direito e de diversas outras áreas, em defesa do youtuber Felipe Neto, que tem sido alvo nas redes sociais de uma enxurrada de notícias falsas que o acusam de incentivar a pedofilia. O tom do abaixo-assinado é de defesa do direito constitucional à livre expressão.

A segunda notícia mais lida, com 81 mil leituras, trata do desrespeito de militantes bolsonaristas a ordem de bloqueio dos seus perfis nas redes sociais. Para burlar a decisão da Justiça, extremistas alteraram configurações de suas contas como se estivessem em outros países.

As dez mais lidas
OAB assina manifesto em defesa do youtuber Felipe Neto
Bolsonaristas driblam ordem judicial e voltam a atacar STF

Contra retomada, servidores do TJ-SP anunciam greve sanitária
Marca 'Cachorro Quente do Rosário' fica com filho do pioneiro
Juiz federal "aceita denúncia" em processo suspenso pelo STF
TJ-SP autoriza peticionamento eletrônico em processos físicos
É possível reconhecer usucapião durante tramitação do processo
Casa pode ser bem de família mesmo que dono tenha mais imóveis
Juiz afirma que verba de sucumbência é inconstitucional
CNJ mantém remoção compulsória de magistrada do TJ de São Paulo

Manchetes da semana
Extinção de medida socioeducativa exige fundamentação
Judiciário não pode substituir gestores de políticas públicas, diz Toffoli
Protagonismo do Congresso indica semipresidencialismo
É possível reconhecer usucapião durante tramitação do processo
Para Dias Toffoli, Supremo não pode abandonar combate às fake news
Créditos de fiança gerados após pedido não entram na recuperação
Busca e apreensão no Congresso não atraem competência do Supremo
Juiz "aceita denúncia" em processo que já estava suspenso pelo STF
Honorários podem ser executados na Vara da Infância e da Juventude
Toffoli mantém cobrança de consignados

Topo da página

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 1 de agosto de 2020, 9h35

Comentários de leitores

0 comentários

Ver todos comentáriosComentar