Consultor Jurídico

Comentários de leitores

7 comentários

CNJ deve ser acionado!

Palpiteiro da web (Investigador)

Esse juiz recebe alto salário para decidir mal e, não falo aqui do erro material, mas sim, do mérito da sentença.
Não validar o flagrante ao arrepio da lei me parece configurar abuso de autoridade que deve ser inibido pelo Conselho Nacional de Justiça.

Responder

A ordem foi cumprida?

J. Henrique (Funcionário público)

Pelo conteúdo vê-se que, num país normal, houve erro de digitação, mas em se tratando do Brasil...

Responder

Excelência e singeleza: serenidade

Gabriel Diaz Siqueira (Advogado Associado a Escritório - Civil)

Vejam que o Juiz explicou, sem nenhum devaneio nem formalismo desnecessário, o motivo da confusão das palavras empregadas.
Ou seja, agiu com a verdadeira serenidade que, sem dúvida e conforme disse, também levará aos órgãos correicionais a rejeitarem qualquer imputação de mácula em sua conduta.
Ao Doutor os meus parabéns pela explicação que abrilhanta sua carreira.

Responder

Cancelamento

Felipe Vencato (Estagiário)

Está aí bem claro: cancelamento.
Hoje em dia, ninguém pode mais errar, ou ter opiniões divergentes: tudo é motivo para o tal do "cancelamento social", "cancelamento da reputação".
Um estalar de dedos pode cancelar qualquer pessoa.
Cuidem-se... Tempos sombrios estes...

Responder

Vergonha Nacional

Limago (Advogado Autônomo - Civil)

Maconha é crime permanente. A Polícia tem obrigação legal de entrar onde a droga estiver, prender e apreender, independente de autorização judicial. Essa decisão liberou as drogas em Catuaru/PE. O Poder Judiciário não deve decidir pelas convicções ideológicas de seus magistrados. A segurança pública é obrigação de todos, inclusive do Judiciário. O CNJ deve agir para que decisões dessa extirpe não ocorra mais em nosso país, somente desta forma, poderei confiar na Justiça. ⚖️

Responder

Vergonha Nacional

Limago (Advogado Autônomo - Civil)

Maconha é crime permanente. A Polícia tem obrigação legal de entrar onde a droga estiver, prender e apreender, independente de autorização judicial. Essa decisão liberou as drogas em Catuaru/PE. O Poder Judiciário não deve decidir pelas convicções ideológicas de seus magistrados. A segurança pública é obrigação de todos, inclusive do Judiciário. O CNJ deve agir para que decisões dessa extirpe não ocorra mais em nosso país, somente desta forma, poderei confiar na Justiça. ⚖️

Responder

Garantismo

O ESCUDEIRO JURÍDICO (Cartorário)

A decisão iniciou pelo Garantismo Penal e terminou com a Retração Penal.

Responder

Comentar

É necessário se identificar fazendo login no site para poder comentar.
Não tem conta na ConJur? Clique aqui e cadastre-se!