Consultor Jurídico

Desrespeito aos Prazos

Fachin manda STJ respeitar prazos em julgamento virtual do caso do tríplex

Por 

O ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, determinou nesta segunda-feira (27/4) que o Superior Tribunal de Justiça respeite os prazos processuais ao julgar recurso do ex-presidente Lula no caso do tríplex do Guarujá (SP), sob pena de nulidade da decisão. 

Fachin ordenou que STJ cumpra prazos processuais
Carlos Moura/SCO/STF

Segundo o regimento interno do STJ, que disciplina o funcionamento do julgamento virtual, a pauta deve ser publicada no Diário da Justiça até cinco dias úteis antes do início da sessão. O período serve para que as partes apresentem memoriais, expressem oposição ao julgamento ou solicitem sustentação oral. 

A previsão regimental, no entanto, não foi respeitado pelo ministro Felix Fischer, que incluiu o recurso de Lula na pauta da 5ª Turma do STJ na madrugada da última quarta-feira (22/4), iniciando o julgamento no mesmo dia. 

Após a inclusão, a defesa de Lula ajuizou Habeas Corpus com pedido liminar solicitando que o caso fosse retirado da pauta sob pena de nulidade. Fachin acolheu o argumento.

“De acordo com o Regimento Interno do Superior Tribunal de Justiça, tem-se que as sessões de julgamento virtuam devem ser precedidas de inclusão do processo, pelo relator, na plataforma eletrônica, mediante a respectiva publicação da pauta do Diário da Justiça Eletrônico, com antecedência de cinco dias uteis antes do início aprazado para o início do julgamento”, afirma a decisão. 

Ainda segundo Fachin, “num juízo de cognição sumária, próprio desta específica fase processual, depreendo configurada ilegalidade flagrante no ato coator a justificar a concessão da liminar, pela aparente inobservância do direito da defesa no exercício de faculdades regimentais prévias ao início da sessão de julgamento virtual”.

Com a decisão, o STJ deverá seguir corretamente todo seu rito regimental, incluindo o julgamento no Diário da Justiça e aguardando prazo de cinco dias para começar a processar o caso. 

“Ilegalidade flagrante”
À Conjur, o advogado Cristiano Zanin, responsável pela defesa de Lula, disse que o STJ incorreu em "ilegalidade flagrante" ao inserir repentinamente o recurso na pauta.

“É importante que o Supremo tenha reconhecido essa ilegalidade flagrante, decorrente do desrespeito das normas do Regimento Interno do STJ na inclusão do caso para julgamento virtual”, afirmou.

O advogado também criticou o fato de que os julgamentos virtuais, que apenas recentemente passaram a ser admitidos para as turmas criminais, não permitem que a defesa atue conforme o que está previsto no Estatuto do Advogado. 

“Queremos que seja reconhecida a prerrogativa profissional de estarmos presentes no julgamento para que as intervenções necessárias sejam feitas", diz.

A defesa ressalta, por fim, que em 12 de setembro de 2019 foi protocolada uma petição no STJ solicitando que a corte aguarde a definição do HC 164.943 pelo Supremo Tribunal Federal.

Trata-se do processo que aponta a suspeição do então juiz Sergio Moro, que conduziu toda a instrução da ação do tríplex e proferiu sentença condenatória. 

Clique aqui para ler a decisão
HC 184.619




Topo da página

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 28 de abril de 2020, 16h52

Comentários de leitores

1 comentário

O que nos resta?

Anônimo porque eu quero (Engenheiro)

Esse ódio do TRF4 e do STJ ao ex-presidente devia ser melhor estudado. É por que ele disse que abriria a caixa-preta do judiciário? Ou é por que criou o CNJ? Ou é por que nomeou o primeiro ministro do STF negro da história? Corrupção a gente sabe que não é pois bandidos como Sarney, Collor, Temer e Aécio COM PROVAS estão todos livres leves e soltos. OS outros partidos que roubam a Petrobrás e estavam na lista da Odebretch como MDB e PP têm lideranças no governo do ex-juizeco paladino que virou ministro do governo que elegeu e ainda descobriu agora que não se vendeu quando trocou o Superintendente da PF no Rio A PEDIDO (palavras dele). Aliás, o ex-juiz Dr. Sérgio Malandro reclamou de crimes quando vazaram ele mas agora vive vazando os afilhados cruelmente e ainda limpa a boca. O QUE É QUE FALTA PARA O LULA? A FORCA? PROCESSO VICIADO, VERGONHOSO. ATÉ UM PAPA FICOU CONTRA ESSA POUCA-VERGONHA. O QUE FALTA?

Comentários encerrados em 06/05/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.