Consultor Jurídico

Aumento da carga tributária

Projeto de lei quer instituir empréstimo compulsório para PJ; entidades são contra

Por 

Entidades representativas da advocacia encaminharam ofício ao presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, em que manifestam preocupação com o projeto de lei que quer instituir empréstimo compulsório para despesas urgentes causadas pela pandemia do coronavírus (Covid-19). 

Para entidades da advocacia, Projeto de Lei vai gerar mais litigiosidade
Creative Commons

O documento, encaminhado nesta segunda-feira (20/4), reclama do PLP 34/2020, de autoria do deputado Wellington Roberto (PL-PB). Caso seja aprovado, as pessoas jurídicas com patrimônio líquido igual ou superior a R$ 1 bilhão estarão sujeitas ao empréstimo compulsório.

Pelo texto, o Governo Federal é autorizado a cobrar dos sujeitos passivos definidos valor equivalente a até 10% do lucro líquido apurado a título de empréstimo compulsório.

De acordo com as associações, o projeto vai gerar mais litigiosidade, além de estar em desacordo com a Constituição Federal de 1988 e contrariar precedentes do Supremo Tribunal Federal. 

As entidades alegam ainda que a medida contraria as recomendações da Organização para Cooperação ao Desenvolvimento Econômico, que aponta que "ainda não é o momento de se pensar em recuperação da receita pública, pois a forma mais sustentável de retomada da receita pública é pela retomada da atividade econômica".

Assinam o pedido a Associação dos Advogados de São Paulo (Aasp), Centro de Estudo das Sociedades de Advogados (Cesa); o Instituto dos Advogados de São Paulo (Iasp); a Associação Brasileira de Direito Financeiro; a Associação Brasileira de Direito Tributário; o Grupo de Estudos Tributários Aplicados; o Sindicato das Sociedades de Advogados dos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro (Sinsa), e o Movimento de Defesa da Advocacia.

Clique aqui para ler o ofício




Topo da página

 é correspondente da revista Consultor Jurídico em Brasília.

Revista Consultor Jurídico, 21 de abril de 2020, 17h49

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 29/04/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.