Consultor Jurídico

"Sob o signo da humilhação"

OAB-MG tomará medidas contra juiz que chamou advogados de "oportunistas"

Retornar ao texto

Comentários de leitores

5 comentários

Abuso de autoridade

Maria Mileide Fernandes (Advogado Autônomo - Criminal)

Cabe denúncia dos ofendidos ao CNJ . Pois chamar os defensores de oportunistas é uma falta de respeito a própria Recomendação 62 CNJ .

Oportunistas!

Albert Hänel (Administrador)

Os presos estão sendo soltos, de ofício, pelos juízes, tendo em vista determinação do CNJ. Os que não estão sendo soltos são porque não estão no grupo de risco, ou não cumprem os requisitos estabelecidos pelo CNJ. As manifestações dos advogados para soltura de presos, de maneira geral, não passa na realidade de mero oportunismo.

A utopia

O IDEÓLOGO (Cartorário)

O inglês Thomas Morus nunca gostou dos engravatados. Para ele, os advogados são “espertalhões que manipulam os processos e distorcem as leis”. Não há meio termo. A generalização de Morus é contundente. Para o pensador, os advogados não passavam de patifes, chicaneiros, alteradores da realidade e inescrupulosos.
Vejamos o que ele diz em sua máxima obra, "A Utopia:
“Em Utopia, porém, cada um é perfeito conhecedor do Direito, pela simples razão de que, como já afirmei, são muito poucas as leis, e as interpretações mais evidentes das mesmas são sempre admitidas como as mais justas e verdadeiras. Dizem os utopianos que a única finalidade de uma lei é lembrar às pessoas quais são os seus deveres; portanto quanto mais complicada ela for, tanto menor será a sua eficácia, já que muito poucos serão capazes de compreendê-la. Por outro lado, uma lei cujo significado seja simples e óbvio explica-se naturalmente àqueles que vão em busca do seu entendimento.”
Com a tréplica, os advogados.

No mundo da lua

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Para contextualizar o comentário, devemos lembrar que Thomas Morus viveu na Inglaterra nos séculos XV e XVI, e que sua principal obra se chama "Utopia". Parece algo bem distante de nossa realizada, ao menos para quem vive no mundo real.

Democracia paga o preço

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Infelizmente, desmoralizada até mesmo entre os advogados, a voz da Ordem não é mais ouvida por ninguém. Nenhum juiz vai deixar de ser arrogante e prepotente frente aos advogados pelas ações e omissões da Ordem.

Comentar

Comentários encerrados em 9/04/2020.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.