Consultor Jurídico

Defesa de prerrogativas

Busca e apreensão em escritório de Janot requer atenção da OAB

Retornar ao texto

Comentários de leitores

9 comentários

Condição de advogado

Rogério Brodbeck (Advogado Autônomo - Civil)

O Dr. Janot pode não ter agido como advogado no episódio em comento. Mas o que foi objeto de busca e apreensão pela PF - como foram rápidos, hein...? - foi o escritório DE ADVOCACIA do causídico em questão. E não vi ninguém objetar o tal mandado de busca e apreensão de arma que não foi usada em crime algum... Pensamento virou delito agora...???

Justo ou pagando o preço?

Sergio Martins Vieira - Sociedade Individual de Advocacia (Advogado Sócio de Escritório)

As declarações dadas por Janot devem vir acompanhadas de cautela, visto que, se outrora era o"todo poderoso" agora percebe que no mundo dos mortais, mais vale a capacidade de convencimento aliado ao conhecimento do que o poder em si mesmo. Quanto à OAB, não é de hoje que nossa "maior" defensora perdeu seu objeto, mas ainda há tempo de voltar a ser o que foi no passado: uma instituição voltada na DEFESA DOS ADVOGADOS e não de direitos alheios.

O STF manda no país e pronto e acabou

Renato Melo Rodrigues (Advogado Autônomo - Trabalhista)

Bla bla bla... vivemos no país da ditadura do STF. Este faz o que bem quer e é o único que manda e desmanda sem ter qualquer tipo de controle. Se alguém ameaçar fazer qualquer coisa, eles barram. Este CPI da Lava Toga nunca ia sair, porque iriam barrar com um simples despacho liminar

Lênio sendo Lênio!!!

Paulo Silva advogado (Advogado Assalariado - Administrativa)

Sempre acreditei na lei , na imparcialidade dos juízes, no órgão de classe que representa os advogados, enfim, sempre acreditei na Justiça. Porém, diante de tais escabrosos fatos, depoimentos e justificativas, inclusive de grandes "juristas", não há como continuar a acreditar nesse sistema podre e corrompido moralmente, onde prevalecem os interesses pessoais e uma vaidade levianamente construída desde os bancos escolares.

Prezado Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

Parquet (Promotor de Justiça de 1ª. Instância)

Para responder-lhe a pergunta, seria necessário ensinar-lhe sobre o sistema acusatório, o que obviamente este espaço não comporta. Recomendo-lhe a leitura de doutrina de Direito Constitucional. PS: não sou o membro do MP aludido na reportagem.

Carlos

Igor Moreira (Servidor)

Parece que está em uma lei chamada Código de Processo Penal.

Art. 257. Ao Ministério Público cabe:
I - promover, privativamente, a ação penal pública, na forma estabelecida neste Código; e
II - fiscalizar a execução da lei. (Incluído pela Lei nº 11.719, de 2008).

Art. 282. § 2º As medidas cautelares serão decretadas pelo juiz, de ofício ou a requerimento das partes ou, *quando no curso da investigação criminal, por representação da autoridade policial ou mediante requerimento do Ministério Público*.
§ 3º Ressalvados os casos de urgência ou de perigo de ineficácia da medida, o juiz, ao receber o pedido de medida cautelar, determinará a intimação da parte contrária, acompanhada de cópia do requerimento e das peças necessárias, permanecendo os autos em juízo. (Incluído pela Lei nº 12.403, de 2011).

Aqui se faz, aqui se paga!

Manente (Advogado Autônomo)

É apenas durante o sofrimento, que alguns serem humanos lembram e clamam por Deus, pela polícia, pela medicina e agora pela OAB.
Ficou evidente, que não é apenas coveiro que cava a própria sepultura.

A OAB só se manifesta quando convém

Schneider L. (Servidor)

Além de apoiar um inquérito inconstitucional que viola o sistema acusatório, o juiz natural e o devido processo legal, também se violam constantemente as garantias individuais de inúmeros cidadãos, etc..

A OAB IGNORA que efetuou-se buscas com base em um CRIME DE PENSAMENTO em um escritório que nada tinha a ver com a situação! O escritório sequer estava formado quando o ex-PGR cometeu o GRAVÍSSIMO crime de PENSAMENTO.

O STF juntou Kafka com Orwell. E a OAB, os garantistas e os patetas que usualmente comentam por aqui estão aplaudindo,

André Luís Melo???

Carlos (Advogado Sócio de Escritório)

"O promotor de Justiça em Minas Gerais André Luís Melo questionou o silêncio da OAB diante das buscas em um escritório de advocacia. “Invadiram, com ordem de ofício do STF e sem ouvir o Ministério Público,..."

Não entendi. Onde está escrito que, para invadir um escritório de advocacia, precisa ANTE ouvir o MP?

Comentar

Comentários encerrados em 7/10/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.