Consultor Jurídico

Notícias

30ª acusação

MPF denuncia Sérgio Cabral por declarações falsas de Imposto de Renda

O Ministério Público Federal denunciou, pela 30ª vez, o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (MDB). Desta vez, por prestar informações falsas às autoridades fazendárias referente a pagamento do Imposto de Renda relativo aos anos calendários de 2013, 2014 e 2015, no valor total consolidado de R$ 10,4 milhões.

Ex-governador Sérgio Cabral está preso desde outubro de 2016.
Alex Ferro/ Rio 2016

De acordo com o MPF, a conduta do ex-governador caracteriza crime contra a ordem tributária, definido no inciso I do artigo 1º da Lei 8.137/1990.

Para o MPF, Cabral ocultou bens e rendas, tendo em vista a sua evolução patrimonial desproporcional ao informado em suas declarações de IR. Por um longo período, sustenta o MPF, o político recebeu dinheiro ilícito, em espécie, advindo de diversas fontes. Dessas verbas, ele guardou cerca de US$ 80 milhões no exterior, conforme os procuradores.

De acordo com eles, Cabral dissimulava a aquisição dos seus bens mediante diversos atos de lavagem de dinheiro, como a aquisição de joias de altíssimo valor, roupas, embarcação, custeio de aluguéis e funcionários, blindagem de veículos, fretamento de helicópteros e viagens internacionais.

Sérgio Cabral já foi condenado 10 vezes na operação “lava jato”. Sua pena total é de 215 anos e 11 meses de prisão. Com informações da Assessoria de Imprensa do MPF.

Revista Consultor Jurídico, 25 de setembro de 2019, 13h08

Comentários de leitores

1 comentário

exaurimento

Patricia Ribeiro Imóveis (Corretor de Imóveis)

pelo que aprendi na facul, o ajuste da declaração de IR a uma situação irreal tendente a encobrir enriquecimento ilícito seria mera exaurimento da lavagem de dinheiro...

Comentários encerrados em 03/10/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.