Consultor Jurídico

Notícias

Ordens do STJ

Desembargador Siro Darlan, do Rio de janeiro, é alvo de buscas.

O ministro do Superior Tribunal de Justiça Luís Felipe Salomão expediu mandado de busca e apreensão contra o desembargador do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Siro Darlan.

Desembargador Siro Darlan afirma que acusações são falsas.

Ele é investigado por supostamente usar os plantões judiciários para facilitar ordens em Habeas Corpus.

A Polícia Federal cumpre os mandados no gabinete do magistrado, em dois escritórios particulares e em uma delegacia, segundo o site G1.

a investida, segundo o jornal O Globo, é baseada na delação premiada do ex-controlador-geral da Câmara Municipal de Resende Crystian Guimarães Viana. O delator contou aos Ministério Público do Rio que, quando Ricardo Abbud, Sindicato do Comércio Varejista de Resende, estava preso com ele, lhe contou que seu pai, João Bosco de Azevedo, negociou “com pessoa interposta pelo desembargador Siro Darlan” o valor de R$ 50 mil por sua liberdade.

Em dezembro, o jornal O Globo disse que Darlan libertou três presos de forma heterodoxa. Na ocasião, Darlan disse que se voluntariava para fazer os plantões – até 2017, cada noite trabalhada nesse esquema equivalia a dois dias de férias. Ele também criticou as acusações.

"Meu compromisso é com a lei. Não tenho interesse, vivo na mesma casa há muitos anos. O Conselho de Controle de Atividades Financeiras pode dizer se recebi algumas coisas. Meu sigilo bancário está aberto. Não tem nada a temer em relação ao patrimônio. As minhas decisões, a mim pertence. Sugerir que as decisões de qualquer magistrado, em razão de propina, é um ato de irresponsabilidade", explicou Darlan.

*Texto atualizado às 11h46 do dia 24/9/2019 para acréscimo de informações.

Revista Consultor Jurídico, 24 de setembro de 2019, 10h47

Comentários de leitores

3 comentários

De ouvir dizer?

olhovivo (Outros)

Se a informação do site abaixo estiver correta, que a suspeita está embasada em "ouvir dizer" (um presidiário ouviu dizer de outro), então o caso é escabroso sob o ponto de vista da violação dos direitos fundamentais e da lei processual penal: https://jornalggn.com.br/noticia/a-perseguicao-implacavel-contra-o-desembargador-siro-darlan-por-luis-nassif/

Vaza jato explica

olhovivo (Outros)

A vaza jato mostrou a forma criminosa com que agem os falsos heróis-moralistas-punitivistas para tirar de cena magistrados que concedem HCs contra prisões abusivas e ilegais, sempre tentando armações inclusive contra familiares, sendo o maior exemplo a investida criminosa contra o Min. Gilmar Mendes. Se é assim contra ministro da mais alta corte, não duvido que essas incursões contra juízes de graus inferiores sejam parte dessas tramóias abjetas.

Estranho

Professor Edson (Professor)

Ninguém concede no Estado mais habeas corpus do que o desembargador Sirio Darlan, não que isso seja crime, mas é estranho, ainda mais em um território absolutamente violento e corrupto.

Comentários encerrados em 02/10/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.