Consultor Jurídico

Notícias

Inquisição fiscal

PGR manda PF abrir inquérito sobre vazamento de dados fiscais de Gilmar

Por 

A Procuradoria-Geral da República mandou a Polícia Federal investigar o vazamento de dados fiscais do ministro Gilmar Mendes e de sua mulher, a advogada Guiomar Feitosa. As informações saíram de dentro dos sistemas da Receita Federal e foram pauta de uma reportagem da revista Veja sobre o ministro.

Ministro Gilmar Mendes foi alvo de investigação ilegal da Receita Federal
Nelson Jr./SCO/STF

De acordo com ofício enviado pela PGR a Gilmar, o vazamento aconteceu porque dois auditores fiscais permitiram que terceiros tivessem acesso a um banco de dados que deveria ser fechado. A Receita disse à PGR que não houve dolo dos auditores, mas a PGR, Raquel Dodge, entendeu que era o caso de investigar mesmo assim, já que foi cometido um crime — violação de sigilo fiscal.

O banco de dados a que o ofício da PGR se refere é a estrutura policial secreta montada dentro da Receita para investigar autoridades. A existência do grupo foi revelada pela ConJur no início deste ano. De acordo com o documento que descreve suas atividades, o grupo busca indícios de lavagem de dinheiro, corrupção e tráfico de influência, assuntos que não são de competência da Receita Federal.

Segundo o documento, 134 pessoas, entre autoridades e seus familiares ou sócios, foram investigadas nos dois anos que o grupo ficou em atividade. Decisão do ministro Alexandre de Moraes mandou a Receita interromper as investigações — e suspendeu dois auditores apontados como responsáveis pelos vazamentos, que também envolveram o ministro Dias Toffoli e sua mulher.

Clique aqui para ler o ofício da PGR. 

 é repórter da revista Consultor Jurídico.

Revista Consultor Jurídico, 12 de setembro de 2019, 21h45

Comentários de leitores

2 comentários

RFB combate Lavagem de dinheiro por lei

Alexandre Cerqueira Monteiro (Auditor Fiscal)

Caro,
Leia o que está escrito aqui:
http://receita.economia.gov.br/sobre/acoes-e-programas/combate-a-ilicitos/lavagem-de-dinheiro

Os Auditores-Fiscais combatem Lavagem de Dinheiro por exigência legal.

Manda quem pode

Delegado Quintas (Delegado de Polícia Estadual)

Não existe subordinação, nem hierarquia, entre a PGR e a PF. Assim, absolutamente atécnico o titulo da reportagem “PGR MANDA PF”... ora, PGR não manda na PF. É a PGR na verdade que tem a obrigação legal de comunicar tais fatos à PF, sob pena de incorrer em ilícito penal e administrativo.

Comentários encerrados em 20/09/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.