Consultor Jurídico

Notícias

Modelagem da leniência

"Entes públicos precisam oferecer balcão único de negociação", diz Daiello

Por 

Os entes públicos precisam oferecer ao setor privado um balcão único de negociação para garantir previsibilidade aos acordos de leniência. A afirmação é do advogado Leandro Daiello, diretor-geral da Polícia Federal entre 2011 e 2017.

ConJurLeandro Daiello defende que órgãos públicos se unam para firmar acordos

Segundo Daiello, uma das maiores dificuldades para o advogado é explicar ao cliente com quem firmar acordo. E mais ainda: como será decidido seu caso. Isso acontece porque diversos órgãos são titulares para firmar o acordo.

“Atualmente, é impossível explicar ao cliente que quer fazer com uma leniência com quem ele deve falar. Não é possível dar garantia para ele de que naquele acordo o problema estará resolvido”, afirmou nesta segunda-feira (2/9).

Ao tratar da corrupção, o advogado defendeu ainda que o empresário lida com insegurança jurídica para investir no Brasil. Um dos efeitos da corrupção na infraestrutura, segundo ele, "é inibir onde fazer o empresário vai fazer negócio, isso é se for mesmo fazer". "Além de gerar ineficiência e distorcer a composição dos gastos públicos. Quem vai investir num estado que tem sobretaxa de corrupção?"

Daiello participou do seminário O papel do Judiciário na retomada do desenvolvimento do Rio de Janeiro, organizado pela ConJur na Escola da Magistratura do Estado do Rio.

 é repórter da revista Consultor Jurídico

Revista Consultor Jurídico, 2 de setembro de 2019, 18h04

Comentários de leitores

0 comentários

Comentários encerrados em 10/09/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.