Consultor Jurídico

Notícias

Expectativa frustrada

Delegados reclamam que Ministério da Justiça relegou PF ao segundo plano

A Polícia Federal está “relegada ao segundo plano” na gestão de Sergio Moro no Ministério da Justiça. É o que afirma a Associação dos Delegados da Polícia Federal (ADPF) em carta entregue ao diretor-geral da PF, Maurício Valeixo, nesta sexta-feira (25/10). 

Delegados federais reclamam da falta de tratamento isonômico e interferência do Ministério da Justiça

De acordo com a associação, "o sentimento dos delegados da Polícia Federal é de que, ao contrário, assuntos fundamentais estão paralisados, e a PF está relegada a segundo plano nas principais políticas anunciadas até aqui".

O documento enumera os pontos críticos da gestão, dentre eles a falta de revisão no valor das diárias para policiais que fazem operações fora de suas cidades, plano de saúde e novas contratações.

Eles também reclamam da falta de tratamento isonômico e citam que a medida provisória que garantiu à Polícia Rodoviária Federal (PRF) remuneração em períodos de folgas. "Tratou-se de uma medida louvável, uma vez que, se não há como recompor e ampliar os cargos, devido ao problema fiscal, é necessário remunerar o trabalho extra decorrente."

Outra crítica dos delegados é sobre a interferência do Ministério da Justiça no "entendimento jurídico da autoridade policial na avaliação de justa causa para instauração de inquérito de usurpação de funções no caso de lavratura do termo circunstanciado por servidores públicos que não detém essa atribuição legal". Assina a carta o presidente da ADPF, Edvandir Felix de Paiva.

Clique aqui para ler o documento.

Revista Consultor Jurídico, 26 de outubro de 2019, 14h35

Comentários de leitores

1 comentário

Delegados da PF estão reclamando à toa...

Harlen Magno (Oficial de Justiça)

Afinal Moro é o "herói do Brasil", "super-herói", "paladino da justiça". Ou pelo menos foi essa a imagem que os próprios delegados da PF ajudaram a vender para a população quando ele estava arrebentando o Direito Penal, à frente da Lava-Jato. Quem está insatisfeito agora que Moro alcançou sua tão almejada boquinha no governo, é porque certamente são uns esquerdistas bolivarianos infiltrados. É só fazer arminha com as mãos e gritar "mito" que resolve.

Comentários encerrados em 03/11/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.