Consultor Jurídico

Notícias

Sítio de Atibaia

TRF-4 nega recurso de Lula e mantém julgamento de questão de ordem

O desembargador João Pedro Gebran Neto, relator da "lava jato" no Tribunal Regional Federal da 4ª Região, decidiu nesta sexta-feira (25/10) não conhecer do agravo regimental impetrado pela defesa do ex-presidente Lula.

ReproduçãoDesembargador mantém em 30/10 julgamento de questão de ordem sobre processo do sítio de Atibaia

Os advogados pediam a suspensão do julgamento da questão de ordem pautada por Gebran para o dia 30, quando a 8ª Turma do TRF-4 decidirá se a ação do sítio de Atibaia deve ou não voltar para a fase das alegações finais e ter a sentença da 13ª Vara Federal de Curitiba anulada.

A defesa alegava que o julgamento não poderia ser fracionado, com análise da preliminar separadamente do mérito.

Segundo Gebran, a defesa poderá fazer esse questionamento na própria sessão de julgamento, em sustentação oral. O desembargador afirmou em sua decisão que a inclusão em pauta ou em mesa de julgamento não tem conteúdo decisório, não sendo por isso impugnável pelos advogados do réu.

O relator acrescentou que os embargos de declaração do agravo regimental relativo ao pedido de compartilhamento de provas do site The Intercept Brasil interpostos pela defesa não impedem o julgamento da questão de ordem. Com informações da assessoria de imprensa do TRF-4.

Revista Consultor Jurídico, 25 de outubro de 2019, 17h52

Comentários de leitores

1 comentário

Perseguição

marias (Contabilista)

Porque a Justiça brasileira persegue Lula e o PT? Com tantos atos corruptos e criminosas de 'autoridades" de direita dos 3 Poderes blindados e impunes a esquerda é perseguida e condenada sem provas cabais...... enquanto se assiste estas barbaridades..... Delegados reclamam que Ministério da Justiça, sob Moro, relegou PF ao segundo plano

Comentários encerrados em 02/11/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.