Consultor Jurídico

Prerrogativa de foro

"Lava jato" não obteve êxito contra políticos, diz Fausto De Santcis

Retornar ao texto

Comentários de leitores

5 comentários

"Por culpa do STF". A parte mais importante ficou de fora.

Paulo H. (Advogado Autônomo)

O STF, com decisões temerárias e exóticas, vem proporcionando reluzente blindagem aos próceres da corrupção e do crime organizado deste país, sobretudo àqueles encontradiços nos pântanos do cenário político. É por esta razão, e por nenhuma outra, que a Lava Jato não tem sido tão exitosa quanto poderia ser "contra políticos" corruptos.
A propósito, a revisão, pela enésima vez e em curtíssimo espaço de tempo, do entendimento do STF sobre a prisão em segunda instância, é mais um lustro que o Supremo está prestes a dar nessa blindagem à qual me referi.

Todos sabem o porque

Schneider L. (Servidor)

Foro privilegiado, abuso de autoridade por ministros de tribunais superiores, afastamento da súmula 691 do STF, HC's de ofício, engavetamento de pedidos de suspeição de ministros que soltam padrinhos de casamento, ex-chefes.

Não fosse a nomeação política de seus julgadores, os políticos seriam presos. Isso é cristalino.

Direito penal do inimigo

Marcos Alves Pintar (Advogado Autônomo - Previdenciária)

Bem curioso. Porque será que eles não estão discutindo a quantidade de juízes e membros do Ministério Público que praticaram crimes e sequer estão sendo investigados?

Juiz combatente?

olhovivo (Outros)

A frase do palestrante juiz Fausto é sugestiva dos estranhos tempos em que se vê o Judiciário Bananês, principalmente na parte em que pediu que o o Judiciário não "esmoreça no combate à corrupção". Pensei que o papel do juiz num processo é (ou era) julgar com isenção e equidistância das partes e de acordo com a lei e não "combater" algo ou alguém.

Garantismo exacerbado

Rivadávia Rosa (Advogado Autônomo)

Seguramente, com ‘secretarias especializadas’ de defesa do crime organizado, torna-se extremamente difícil o pleno sucesso, mas há condenados e presos, graças ao destemor de alguns juízes.

Comentar

Comentários encerrados em 2/11/2019.
A seção de comentários de cada texto é encerrada 7 dias após a data da sua publicação.